NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sábado, 22 de outubro de 2011

GEOGRAFIA - O Que O Livro de Mórmon Diz a Respeito da Localização de Cumora

Edwin M. Woolley
BookofMormonArchaeologicalForum 
bmaf.org@gmail.com

Tradução: Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil - Setembro/2011 - elsonferreira@gmail.com
de.jerusalem.as.americas@gmail.com


Sobre esse assunto, O Livro de Mórmon é a única autoridade

A única autoridade para determinar a localização dos locais de O Livro de Mórmon deve repousar sobre o próprio Livro de Mórmon. É O Livro de Mórmon de estabelece os critérios necessários para localizar as culturas jaredita, nefita, lamanita, e mulequita.


Foi Joseph Fielding Smith quem nos lembrou de sermos verdadeiros para com o texto das e scrituras:

“Temos aceito as quatro obras padrão como critério de medição, ou balança pela qual medimos toda doutrina dos homens... Cada homem que escreve é responsável, não A Igreja, pelo que escreve. Se Joseph Fielding Smith escreve algo que está fora de harmonia com as revelações, então cada membro dA Igreja deve rejeitá-lo. Se ele escreve o que está em perfeita harmonia com a palavra revelada do Senhor, então deve ser aceito.”  (Joseph Fielding Smith, Doutrinas de Salvação, p. 203-204)

LINGUÍSTICA - O Texto Original de O Livro de Mórmon - Parte 2

A Edição de Yale de O Livro de Mórmon


Traduzido e publicado com autorização pessoal do autor a Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil
Setembro/2011
royal_skousen@byu.edu


[1] Uma versão anterior desse artigo foi apresentada em 5 de Agosto de 2010 na conferência patrocinada pela FAIR, "Foundation for Apologetic Information and Research". Os direitos autorais do texto desse documento é de Royal Skousen. As fotografias também são protegidas por "copyright". As fotos do Manuscrito Original foram cedidas por cortesia de David Hawkinson e Robert Espinosa, e são aqui reproduzidas com permissão da "Wilford Wood Foundation". Fotografias do Manuscrito Original foram tiradas por Nevin Skousen e foram reproduzidas aqui por cortesia da "Community of Christ". O texto da edição de Yale de The Book of Mormon: The Earliest Text (2009) tem "copyright" de Royal Skousen; Yale University Press que detém os direitos para reproduzir este texto.  

Royal Skousen é editor de the Book of Mormon Critical Text Project e professor de linguística e língua inglesa na Brigham Young University. A primeira parte dessa série de quatro artigos pode ser encontrada aqui:
http://de-jerusalem-as-americas.blogspot.com/2011/09/o-texto-original-do-livro-de-mormon.html#more



Continuação
Como eu já estou para terminar os seis livros do Volume 4, descobri alguns potenciais problemas com o projeto conforme foi originalmente concebido. Um desses problemas é conseguir pessoas, até mesmo acadêmicos, que estivessem fazendo pesquisas sobre O Livro de Mórmon e que citassem as descobertas do Projeto de Texto Crítico - PTC. Estes livros são grandes e pesados, e no conjunto, eles também são caros. Em qualquer caso o resultado era que os pesquisadores estavam escrevendo artigos sobre O Livro de Mórmon mas, ao que parece, completamente alheios a qual deve ser seu real significado - ou pelo menos ao que o PTC tem a dizer com respeito à sua interpretação.

COMENTÁRIO DOUTRINÁRIO DO LIVRO DE MORMON - 006

DE I NÉFI a MOSIAS

“minha alma se deleita em esclarecer o meu povo, para que aprenda.(II Néfi 25:4)”

I NÉFI

15 – E habitou meu pai numa tenda.
16 – E aconteceu que eu, Néfi sendo muito jovem, embora de grande estatura, e tendo também grande desejo de saber dos mistérios de Deus, clamei, portanto, ao Senhor; e eis que ele me visitou e enterneceu meu coração, de maneira que acreditei em todas as palavras que me pai dissera; por esta razão não me revoltei contra ele, como meus irmãos.

COMENTÁRIO 6

15 e 16 - Aqui vemos a palavra ‘desejo’, inserida no contexto. A raiz de todas as descobertas que ocorreram no mundo é o desejo de alguém de saber, ou de descobrir alguma coisa. Néfi teve o desejo de saber os mistérios de Deus. Mais tarde Enos ao ouvir de seu pai os ensinamentos a respeito das coisas do Senhor, fala de outra forma “minha alma ficou faminta”. Joseph Smith em meio a uma grande divergência de opiniões, ao ler uma passagem de escrituras, relata este sentimento de outra forma: “Jamais uma passagem de escritura penetrou com mais poder no coração de um homem do que essa”.

Em D&C seção 4 versículo 3 lemos: “Se tendes desejo de servir a Deus, sois chamado ao trabalho”.

Néfi ainda relata que o Senhor “enterneceu o seu coração”, ou em outras palavras preparou-o para receber as verdades.

LINGUÍSTICA - Escrita em Paralelismo Hebraico no Livro de Mórmon

Garth Norman

Com excertos de

Angela Crowell - Donald W. Parry
Restored Covenant Edition de O Livro de Mórmon

e Alan C. Miner
(Step by Step Through the Book of Mormon)

Tradutor: Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil – Junho/2011 - elsonferreira@gmail.com
de.jerusalem.as.americas@gmail.com
_A_J_A_@twitter.com

O estudo linguístico do Livro de Mórmon feiro por Angela Crowell identificou uma série de hebraismos incluindo o paralelismo e o estilo de repetições que ajuda a autenticar o registro traduzido e apreciar sua antiguidade (In Zarahemla Record, issues No. 17, 18; reimpresso em Recent Book of Mormon Developments, Zarahemla Research Foundation: 1984).