NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

COMENTÁRIO DOUTRINÁRIO DO LIVRO DE MORMON - 007


Autoria de 
Rafael Danton Teixeira da Cunha


DE I NÉFI a MOSIAS

“minha alma se deleita em esclarecer o meu povo, para que aprenda.(II Néfi 25:4)”

I NÉFI
Capitulo 1


17 – E falei a Sam, contando-lhe as coisas que o Senhor me havia manifestado por meio de seu Santo Espírito. E aconteceu que ele acreditou em minhas palavras.
18 - Mas eis que Lamã e Lemuel não quiseram dar ouvidos a minhas palavras; e aflito pela dureza de seu coração, roguei ao Senhor por eles.
19 – E aconteceu que o Senhor me falou, dizendo: Bendito és tu, Néfi, por causa de tua fé, porque me procuraste diligentemente, com humildade de coração.
20 – E se guardares meus mandamentos prosperarás e serás conduzido a uma terra de promissão; sim, uma terra que preparei para ti; sim, uma terra escolhida acima de todas as outras terras.
21 – E se teus irmãos se rebelarem contra ti, serão afastados da presença do Senhor.
22 -  E se guardares meus mandamentos, serás feito governante e mestre de teus irmãos.
23 – Pois eis que no dia em que se rebelarem contra mim, eu os amaldiçoarei com dolorosa maldição e não terão poder sobre a tua semente, a menos que ela também se rebele contra mim,
24 – E se acontecer que ela se rebele contra mim, eles serão um flagelo para teus descendentes, a fim de levá-los aos caminhos da lembrança.

COMENTÁRIO - 7

17 a 24 - Aqui vemos dois caminhos. Néfi ao receber os ensinamentos de seu pai, foi ao Senhor. Ao receber o testemunho da veracidade dos ensinamentos, Néfi foi a Sam e este acreditou nas palavras de Néfi. A escritura dá a entender que ele só acreditou quando Néfi testificou, o que quer dizer que ele não havia crido no Profeta. Sam por sua vez não foi ao Senhor e não é manifesto que ele tenha tido o “desejo”, de saber. Notamos que o Senhor faz uma diferença entre Néfi e Sam. Muitos de nós ao recebermos um chamado, ou ouvirmos nas conferências algum ensinamento, não vamos como Néfi ao Senhor e perguntamos tendo o desejo de saber a veracidade daquelas coisas. Assemelhamo-nos a Sam, cremos no que nos foi dito.

Em seguida o senhor diz a Nefi e nem menciona o nome de Sam. Ambos creram, mas apenas um foi ao Senhor. E o Senhor diz: “bendito és tu”, Ele não disse: “benditos são vocês que creram”. Ele disse: “Bendito és tu Néfi”. Por que? “Porque me procuraste diligentemente com humildade de coração”.

Na Igreja do Senhor todas as coisas são feitas com base na revelação. Nós todos temos direito a ela.

Todas as coisas são confirmadas pela revelação. O Senhor não quer “vaquinhas de presépio”, que aceitam tudo como lhes é dado. A confirmação destas coisas é feita pelo mesmo Espírito que as revelou. Nós devemos viver por luz própria, não podemos estar atrelados ao conhecimento alheio. Néfi recebeu o conhecimento do Senhor das coisas que o pai Leí, que era um profeta, lhe disse. Ele foi ao Senhor diligentemente e com humildade de coração e recebeu a mesma revelação recebida por seu pai e soube por si.

Sam creu no que Néfi disse. Sam não errou, mas o Senhor bendisse a Néfi e excluiu Sam da bendição. Sam não pecou, mas o grau maior ficou com Néfi.

O contrário, no entanto, ocorreu com Lamã e Lemuel: eles não creram. Até aí é uma atitude passiva; porém, se da passividade Lamã e Lemuel passassem para a atividade e agissem contra ou, como o Senhor diz, se rebelassem, então eles seriam amaldiçoados. Qualquer pessoa que não busca a verdade como Sam, mas a aceita de bom grado, é recebida pelo Senhor. Mas qualquer que não a busca, não aceita e ainda por cima se rebela, é amaldiçoado.

Notamos que o primeiro objetivo do Senhor ao nos castigar por não fazermos o que Ele nos manda, é chamar-nos ao caminho da lembrança. Fazer com que na dor, voltemos a Ele.

Repreendendo com firmeza e depois mostrando um amor maior. Para que saibamos que o Senhor ama a humanidade.