NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

ANTROPOLOGIA - Estrelas e a Vida Além do Túmulo

Resultado de imagem para estrelas

Estrelas e a Vida Além do Túmulo

de Diane E. Wirth

Tradutor: Elson Ferreira – Curitiba/Brasil – Agosto/2004

As estrelas como almas imortais
(1 Néfi 1:10; 2 Néfi 24:13; Helamã 14:5)

Apesar de que várias culturas antigas consideravam as estrelas como os espíritos de pessoas falecidas, esta concepção é egípcia em sua origem. O conceito de que os mortos se tornam estrelas no Egito antigo, é expresso em textos nas pirâmides, que chamam os mortos de ‘Os Imperecíveis’.

As estrelas representam as almas dos mortos e são consideradas entidades eternas já que elas giram indefinidamente em torno do polo celestial. Vindos do céu, alguns pensam que os mortos visitam a terra de tempos em tempos.