NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sábado, 22 de outubro de 2011

GEOGRAFIA - O Que O Livro de Mórmon Diz a Respeito da Localização de Cumora

Edwin M. Woolley
BookofMormonArchaeologicalForum 
bmaf.org@gmail.com

Tradução: Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil - Setembro/2011 - elsonferreira@gmail.com
de.jerusalem.as.americas@gmail.com


Sobre esse assunto, O Livro de Mórmon é a única autoridade

A única autoridade para determinar a localização dos locais de O Livro de Mórmon deve repousar sobre o próprio Livro de Mórmon. É O Livro de Mórmon de estabelece os critérios necessários para localizar as culturas jaredita, nefita, lamanita, e mulequita.


Foi Joseph Fielding Smith quem nos lembrou de sermos verdadeiros para com o texto das e scrituras:

“Temos aceito as quatro obras padrão como critério de medição, ou balança pela qual medimos toda doutrina dos homens... Cada homem que escreve é responsável, não A Igreja, pelo que escreve. Se Joseph Fielding Smith escreve algo que está fora de harmonia com as revelações, então cada membro dA Igreja deve rejeitá-lo. Se ele escreve o que está em perfeita harmonia com a palavra revelada do Senhor, então deve ser aceito.”  (Joseph Fielding Smith, Doutrinas de Salvação, p. 203-204)

Faz perfeito sentido seguir essa advertência quando pesquisamos evidências que apoiam todos os aspectos de O Livro de Mórmon. Desse modo, veremos o que O Livro de Mórmon diz a respeito da localização de Cumora, lembrando que a terra de Cumora é o lugar onde duas grandes civilizações lutaram batalhas épicas resultantes no colapso de sua outrora poderosas culturas. O Monte Cumora nefita onde Mórmon escondeu os registros é o mesmo monte onde os jareditas se reuniram para sua batalhas finais.  

“E aconteceu que o exército de Coriântumr armou suas tendas no monte Ramá; e era aquele mesmo monte no qual meu pai, Mórmon, ocultara para o Senhor os registros que eram sagrados.” (Eter 15:11)

Cerro Vigia é proposto como localização do Monte Cumora de Mórmon, lugar das últimas batalhas jareditas e nefitas. Se localiza na cadeia de Montanhas Tuxtla, no sul de Veracruz. Palmer 1983:123

Examinando as indicações do próprio texto

1. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica próximo do litoral no leste:

“E aconteceu que Siz perseguiu Coriântumr em direção ao leste, até as fronteiras junto ao mar; e lá ele batalhou contra Siz pelo espaço de três dias.” (Éter 14:26)
“E o Senhor advertiu a Ômer, em um sonho, que partisse daquela terra; portanto Ômer partiu daquela terra com sua família e viajou muitos dias e passou pelo monte Sim e passou perto do lugar onde os nefitas foram destruídos; e dali se dirigiu para o leste e chegou a um lugar que era chamado Ablom, no litoral, e lá armou sua tenda; e também seus filhos e filhas e toda a sua casa, exceto Jarede e sua família.” (Éter 9:3)

2. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica próximo de uma estreita faixa de terra. Essa estreita faixa é mencionada ao longo dos mais de mil e cem anos da história nefita:

“E aconteceu que Hagote, que era um homem muito curioso, construiu um navio muito grande nos limites da terra de Abundância, perto da terra de Desolação, e lançou-o ao mar do oeste, perto da estreita faixa de terra que conduzia à terra do norte.” (Alma 63:5)

“E construíram uma grande cidade perto da faixa estreita de terra, perto do lugar onde o mar divide a terra.”(Éter 10:20-21)

3.a. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica perto de outras montanhas e vales e indica o monte Sim como estando perto de Cumora.

“E o Senhor advertiu a Ômer, em um sonho, que partisse daquela terra; portanto Ômer partiu daquela terra com sua família e viajou muitos dias e passou pelo monte Sim e passou perto do lugar onde os nefitas foram destruídos; e dali se dirigiu para o leste e chegou a um lugar que era chamado Ablom, no litoral, e lá armou sua tenda; e também seus filhos e filhas e toda a sua casa, exceto Jarede e sua família.” (Éter 9:3)

3.b. O Livro de Mórmon diz que o monte Sim também foi o lugar onde os registros nefitas foram depositados.

“Portanto, quando tiveres cerca de vinte e quatro anos, quero que te lembres das coisas que houveres observado em relação a este povo; e quando chegares a essa idade, vai à terra de Antum, a uma colina que se chamará Sim, onde depositei para o Senhor todas as gravações sagradas que dizem respeito a este povo.” (Mórmon 1:3)

4.  O Livro de Mórmon diz que Cumora fica a um dia de jornada ao sul de um grande corpo de água.

“E aconteceu que os exércitos de Coriântumr pressionaram os exércitos de Siz e venceram-nos, fazendo com que fugissem deles; e fugiram em direção ao sul e armaram suas tendas num lugar chamado Ogate.
E aconteceu que o exército de Coriântumr armou suas tendas no monte Ramá; e era aquele mesmo monte no qual meu pai, Mórmon, ocultara para o Senhor os registros que eram sagrados. (Éter 15:8-11)

5. O Livro de Mórmon diz que que Cumora fica numa região de muitos rios e águas.

“E aconteceu que marchamos para a terra de Cumora e armamos nossas tendas ao redor do monte Cumora; e era numa terra de muitas águas, rios e fontes; e ali tínhamos esperança de sobrepujar os lamanitas.” (Mórmon 6:4)

6. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica na presença de fontes. (Ver 5)

7. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica numa área onde as águas dão uma vantagem militar. (Ver 5)

8. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica perto de uma rota de escape para o sul.

“E os lamanitas deram-nos a terra do norte, sim, até a estreita passagem que conduzia à terra do sul. E nós demos aos lamanitas toda a terra do sul.” (Mórmon 2:29)

“E aconteceu que eu fiz com que meu povo se reunisse na terra de Desolação, numa cidade situada nas fronteiras, perto da estreita passagem que conduzia à terra do sul. (Mórmon 3:5)

“E apareceram também serpentes venenosas na face da terra e envenenaram muita gente. E aconteceu que seus rebanhos começaram a fugir das serpentes venenosas em direção à terra do sul, que era chamada de Zaraenla pelos nefitas.
“E aconteceu que muitos deles morreram pelo caminho; não obstante, alguns fugiram para a terra do sul.
“E aconteceu que o Senhor fez com que as serpentes já não os perseguissem, mas que obstruíssem o caminho para que o povo não pudesse passar, a fim de que todo aquele que tentasse passar perecesse vitimado pelas serpentes venenosas.
“E aconteceu que o povo seguiu a trilha dos animais e devorou a carcaça dos que tinham morrido pelo caminho, até devorar todos. Ora, quando o povo viu que iria perecer, começou a arrepender-se de suas iniqüidades e clamar ao Senhor.” (Éter 9:31-34)

“E aconteceu que Libe também fez o que era bom aos olhos do Senhor. E nos dias de Libe as serpentes venenosas foram destruídas. Portanto eles foram à terra do sul, a fim de caçar e obter alimento para o povo da terra, porque a região estava cheia de animais da floresta. E o próprio Libe tornou-se também um grande caçador.
E construíram uma grande cidade perto da faixa estreita de terra, perto do lugar onde o mar divide a terra.
“E conservaram a terra do sul desabitada, para caça. E toda a face da terra do norte estava coberta de habitantes.” (Éter 10:19-21)

9.   Livro de Mórmon diz que o Monte Cumora é muito importante e grande o suficiente para ver centenas de milhares de cadáveres .

“E depois de haverem passado e abatido todo o meu povo, com exceção de vinte e quatro de nós (entre os quais estava meu filho Morôni) e tendo nós sobrevivido aos nossos mortos, vimos, na manhã seguinte, do topo do monte Cumora, quando os lamanitas voltaram para seus acampamentos, os dez mil de meu povo que foram abatidos, que haviam sido comandados por mim.” (Mórmon 6:11)

10.  Livro de Mórmon diz que o Monte Cumora é um significativo marco natural e ponto de referência.

E eu, Mórmon, escrevi uma epístola ao rei dos lamanitas e pedi-lhe que nos permitisse reunir nosso povo na aterra de Cumora, nas proximidades de um monte chamado Cumora; e lá poderíamos combatê-los.
“E aconteceu que o rei dos lamanitas me concedeu o que havia pedido.
“E aconteceu que marchamos para a terra de Cumora e armamos nossas tendas ao redor do monte Cumora; e era numa terra de muitas águas, rios e fontes; e ali tínhamos esperança de sobrepujar os lamanitas.
“E quando trezentos e oitenta e quatro anos se haviam passado, reunimos todos os remanescentes de nosso povo na terra de Cumora.
“E aconteceu que após havermos reunido todo o nosso povo em um só grupo na terra de Cumora, eis que eu, Mórmon, comecei a envelhecer; e sabendo que esta seria a última luta de meu povo e tendo recebido ordem do Senhor de não permitir que os registros sagrados, que haviam sido sucessivamente transmitidos por nossos pais, viessem a cair nas mãos dos lamanitas (porque os lamanitas os destruiriam), fiz este relato, extraído das placas de Néfi; e ocultei no monte Cumora todos os registros que me tinham sido confiados pela mão do Senhor, excetuando-se cestas poucas placas que dei a meu filho Morôni. (Mórmon 6:2-6)

11. O Livro de Mórmon diz que Cumora é um monte livre e grande o suficiente para que dezenas de milhares de soldados acampem ao seu redor.

“E aconteceu que marchamos para a terra de Cumora e armamos nossas tendas ao redor do monte Cumora; e era numa terra de muitas águas, rios e fontes; e ali tínhamos esperança de sobrepujar os lamanitas.” (Mórmon 6:4)

12. O Livro de Mórmon diz que Cumora é uma zona vulcânica suscetível a terremotos.

“E também se ouvirá falar de guerras, rumores de guerra e terremotos em diversos lugares.” (Mórmon 8:30)

“E houve também uma grande e terrível tempestade; e houve terríveis trovões que sacudiram toda a terra como se ela fosse rachar-se ao meio.
“E houve relâmpagos tão resplandecentes como nunca vistos em toda a terra.
“E a cidade de Zaraenla incendiou-se.” (3 Néfi 8:6-8)

“E aconteceu que assim se passaram os três dias. E era de manhã e dissipou-se a escuridão da face da terra e a terra cessou de tremer e as rochas cessaram de fender-se; e cessaram os espantosos gemidos e todos os barulhos tumultuosos terminaram. (3 Néfi 10-9)

13. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica numa região chamada de terra do norte onde toda a face da terra estava coberta por habitantes.

“E conservaram a terra do sul desabitada, para caça. E toda a face da terra do norte estava coberta de habitantes. (Éter 10:21)

14. O Livro de Mórmon diz que Cumora fica numa área onde aconteceram batalhas

E eu, Mórmon, escrevi uma epístola ao rei dos lamanitas e pedi-lhe que nos permitisse reunir nosso povo na terra de Cumora, nas proximidades de um monte chamado Cumora; e lá poderíamos combatê-los.” (Mómon 6:2)

“E aconteceu que após havermos reunido todo o nosso povo em um só grupo na terra de Cumora, eis que eu, Mórmon, comecei a envelhecer; e sabendo que esta seria a última luta de meu povo e tendo recebido ordem do Senhor de não permitir que os registros sagrados, que haviam sido sucessivamente transmitidos por nossos pais, viessem a cair nas mãos dos lamanitas (porque os lamanitas os destruiriam), fiz este relato, extraído das placas de Néfi; e ocultei no monte Cumora todos os registros que me tinham sido confiados pela mão do Senhor, excetuando-se estas poucas placas que dei a meu filho Morôni.  (Mórmon 6:6)

15. O leitor casual do Livro de Mórmon pode não notar que água fresca nunca é mencionada. Gelo, neve ou mesmo indício de baixas temperaturas entre os nefitas ou jareditas, nunca é encontrado no texto. Isto nos leva a acreditar que o Monte Cufora fica localizado num local de clima  temperado, portanto um lugar com clima diferente das baixas temperaturas da região dos Grandes Lagos. O Livro de Mórmon menciona, entretanto, febres devido a certas estações do tempo e que Deus preparou muitas plants e raízes para eles removerem as doenças. Este comentário exclui qualquer referência a frio ou neve e fortemente sugere um clima temperado.

“E houve alguns que morreram de febres que, em certas épocas do ano, eram muito freqüentes na terra—muitos, porém, não morreram de febres por causa das excelentes qualidades das muitas plantas e raízes que Deus havia preparado para remover as causas das enfermidades a que estavam sujeitos devido à natureza do clima—” (Alma 46:40)


Considerando as Indicações do Texto

Enquanto revisávamos os critérios apresentados pelo Livro de Mórmon, descobrimos que o monte em Novs York atende aos critérios 4, 5, e 11 (apenas minimamente) e não satisfaz a nenhum outro. Portanto somos obrigados a procurar por outro monte que satisfaça ao texto de O Livro de Mórmon.

O Cerro Vigia, no México, proposto por Palmer, Sorenson, Allen, Norman, Hauck e outros pesquisadores SUD, atende a todos os 15 critérios geográficos acima.

Pode ter sido mais do que apenas uma observação interessante o fato de que Joseph Smith se referiu ao monte em Nova York simplesmente como, “o monte perto da fazenda do meu pai”, ou “o monte em Manchester…”  Não foi Joseph, mas outros que começaram a se referir ao monte perto da fazenda como sendo Cumora.

Critério Cultural

Quais são as indicações culturais que O Livro de Mórmon dá para nos ajudar a localizar o Monte Cumora? A Cultura Jaredita é descrita em muitos lugares por todo o livro de Éter. Algumas das descrições são encontradas em Éter 9:17 e 10:24.

A Cultura Nefita é descrita em Alma 4:6; 1:29 e em 1 Néfi 13:7-8.

“E aconteceu, no oitavo ano do governo dos juízes, que o povo da igreja começou a tornar-se orgulhoso, por causa de suas excessivas riquezas e de suas finas sedas e de seus finos tecidos de linho; e pelos seus muitos rebanhos e manadas; e seu ouro e sua prata e toda espécie de coisas preciosas que haviam obtido pelo seu trabalho; e por causa de tudo isso engrandeceram-se a seus próprios olhos e começaram a usar vestimentas muito luxuosas.”

“E então, graças à solidez da igreja, começaram a enriquecerextremamente, tendo abundância de tudo que lhes era necessário—abundância de rebanhos e manadas e de animais cevados de toda espécie; e também abundância de grãos e de ouro e de prata e de coisas preciosas; e abundância de sedas e de finos tecidos de linho e de toda espécie de bons tecidos simples.”

“E vi também ouro e prata e sedas e escarlatas e linho finamente tecido e toda espécie de vestimentas preciosas; e vi muitas meretrizes.
E falou-me o anjo, dizendo: Eis que o ouro e a prata e as sedas e as escarlatas e o linho finamente tecido e as vestimentas preciosas e as meretrizes são os desejos dessa grande e abominável igreja.”

Em ambas as civilizações encontramos o seguinte:

a. Cidades
b. Estados políticos formais
c. Artes
d. Armamento
e. Cimento
f. Tores
g. Religião organizada
h. Intercâmbio e comércio
i. Uso da roda
j. Metalurgia
k. Idolatria
l. Escrita
m. Sistema de calendário
n. Agricultura

Também podemos acrescentar a astronomia entre a Cultura Nefita.

“E eis que uma nova estrela aparecerá, uma que nunca vistes antes; e isto também vos será por sinal.
E eis que isso não é tudo; haverá muitos sinais e maravilhas no céu.
E acontecerá que vós todos ficareis espantados e admirados a tal ponto que caireis por terra.” (Helamã 14:5-7)

“E aconteceu também que uma nova estrela surgiu, segundo a palavra.” (3 Néfi 1:21)



Conclusões

O Livro de Mórmon delineia uma cultura muito avançada tanto para os jareditas quanto para os nefitas. De fato o Senhor disse ao irmão de Jared que “não haverá sobre toda a face da Terra nação maior que a que eu levantarei para mim, de tua semente”. Estes povos de O Livro de Mórmon era um grande e poderoso povo e o texto os descrevem como tais.

O Cerro Vigia, no México vai de encontro a todos esses critérios culturais delineados no texto de O Livro de Mórmon. O monte em Nova York não corresponde a todos eles. Modernas pesquisas arqueológicas mostram que havia cultura bem pouco formal na região que hoje chamamos de Nova York. Não foi senão somente após o ano de 1100 d.C. que encontramos uma civilização rudimentar começando a emergir nesse lugar, ou seja, 700 amos depois de ter terminado O Livro de Mórmon.

Portanto, nossa autoridade definitiva, ou seja, o próprio Livro de Mórmon e as evidências geográficas e culturais nos levam na direção da Mesoamérica em nossa procura pelo Monte Cumora.