NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

quarta-feira, 30 de março de 2011

CRONOLOGIA - A Data de Nascimento de Jesus Cristo

Bruce W. Warren

Tradutor: Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007

 Nota do Editor: Celebramos o nascimento de Cristo no Natal, mas consideramos que a data verdadeira é 6 de Abril, de acordo com revelação ao Profeta Joseph Smith. (D&C 20:1)  Pesquisa mesoamericana feita por Bruce Warren — "Step by Step Through the Book of Mormon", de Alan C. Miner, acrescenta significativo documentação ao dia 6 de Abril, bem como poderoso testemunho da divindade do Salvador.
D&C 20:1 diz o seguinte:


“O surgimento da Igreja de Cristo nestes últimos dias, sendo mil oitocentos e trinta anos depois da vinda de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo na carne... no quarto mês e no sexto dia do mês que é chamado abril”.

Bruce Warren observa que em 1987, Dennis O. Clawson examinava o calendário de Longa Contagem Olmeca-Maya da Mesoamérica para ver como a proposta data de nascimento de Jesus Cristo em 6 de Abril estaria registrada.

Para sua alegria, a data era 7.17.17.17.13 1 Ben 6 Mak, que é a data é o Dia de Ano Novo de um calendário Mixteca. O dia 1 Ben portion está associado com o nascimento de Quetzalcoatl, e a contagem longa dessa data representa o início de um maior calendário.

Este impressionante paralelo para o registro do Livro de Mórmon a respeito do Messias na América Antiga é a única (mas detalhada) correlação com os calendários de longa contagem Olmeca-Maya e o Mesoamericano é surpreendente, para dizer o mínimo.

Uma prova indireta desta data de nascimento de Quetzalcoatl (Cristo) é o templo de Chichen Itza.  No soleira da porta do templo de El Castillo em Chichen Itza, Yucatan, México, há uma escultura da figura de um homem barbado que representa Quetzalcoatl.

No equinócio da primavera, o sol lança uma sombra através da escada no canto da pirâmide, criando o corpo de uma serpente luminosa ao longo da balaustrada da escada em direção da cabeça de uma serpente emplumada na base da pirâmide. Esta serpente iluminada toma a aparência de uma serpente representando Quetzalcoatl descendo lentamente do topo da pirâmide. Pesquisadores de Merida descobriram que a serpente de luz se aproxima do sua perfeição máxima do dia 6 de Abril.

Apesar de este templo ter sido construído no décimo século, em celebração do seu governante Ce Acatl Quetzalcoatl, já foi observado que por causa das circunstâncias do seu nascimento, este governante tomou sobre si o nome do lendário deus Quetzalcoatl. 

Assim, o tipo e sombra deste templo talvez se estenda retroativamente para além do décimo século até o renascimento, vida e ressurreição de outro deus mesoamericano.

Como um protótipo e sombra apontando para esse antigo deus, se alguém estendesse a serpente na mesma direção dos degraus, ela levaria ao seu local sagrado, um poço de sacrifícios e “águas vivas” para serpente emplumada, o deus da chuva e da vida.

No início de cada turno do calendário, sacerdotes mesoamericanos faziam o povo começar um novo ano. Às vezes, templos eram destruídos e novos templos eram construídos sobre os antigos. De modo interessante, os astecas reconstruíram seu templo em homenagem a Quetzalcoatl (o deus do renascimento e da ressurreição) em 1507 a.C., que significa que: 


1) O templo de Quetzalcoatl foi construído para comemorar seu nascimento


2) o templo de Quetzalcoatl foi construído para comemorar um novo e maior calendário; então Quetzalcoatl nasceu no ano 1 a.C.” [Bruce Warren, Ancient America Foundation Newsletter, No. 3 December 1994, pp. 5-7]

Ammon O’Brien adiciona idéias pertinentes ao sinal de um dia, uma noite e outro dia do nascimento do Salvador, conforme observado na Mesoamérica. Uma prolífica fonte de informação da antiga cultura do México é o trabalho do Frei Bernadino de Sahagun

Procurando no Livro 7 Capítulo 2 no sua obra Historia General de las Cosas de Nueva Espana (Florentine Codex), que trata da cosmologia dos Nahuas, encontramos a leste da noite em que a lua apareceu em glória.

As seguintes palavras são registradas: "Como o sol ele brilhou, e era como o dia. E foi dito, ‘é quase igual ao dia; tudo é brilho. Luz se espalha em todo lugar”.
[Ammon O'Brien, Seeing beyond Today with Ancient America, pp. 271, 263-264, 25]

Copyright © 1999-2002 Ancient America Foundation - www.ancientamerica.org