NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

GEOGRAFIA - Onde Leí Desembarcou na Terra Prometida?


Alan C. Miner 


Step by Step Through the Book of Mormon
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007

Where Was the Land of First Inheritance?
(Onde Era a Terra da Primeira Herança?)
de Joseph L. Allen
 The Book of Mormon Archaeological Digest, 1992

Nota dos Editores:  O leitor deve estar informado de que as evidências em Izapa, México citadas neste artigo como a Terra da Primeira Herança devem ser igualmente aplicáveis, por comparação, a qualquer centro templário nefita. (http://en.wikipedia.org/wiki/Izapa)


 Locais alternativos do Livro de Mórmon têm sido propostos para a região de Izapa como a terra da Judeia ou "a cidade junto ao mar". Alguns estudiosos pesam as evidências em favor de El Salvador como a Terra da Primeira Herança onde Leí desembarcou. Esta alternativa será tratada numa futura nota de pesquisa da Ancient America Foundation-AAA.
"Chegamos à terra da promissão..." (local de desembarque) 

E aconteceu que depois de havermos navegado pelo espaço de muitos dias, chegamos à terra da promissão; e descemos à terra e assentamos nossas tendas; e chamamo-la de terra da promissão1 Néfi 18:23


Serás conduzido a uma terra da promessa1 Né. 2:20 (1 Né. 5:5).


O Senhor conduz os justos para terras ricas, 1 Né. 17:38.


Se os descendentes de Leí guardassem os mandamentos de Deus prosperariam na terra da promissão2 Né. 1:5–9.


Israel retornará a suas terras da promissão2 Né. 24:1–2 (Isa. 14:1–2).


Todas as nações que possuírem esta terra de promissão deverão servir a Deus, ou serão varridas, Ét. 2:9–12.


Apesar de que muitos locais de desembarque do grupo de Leí foram propostos, alguns dos mais lógicos estão localizados nas praias da costa oeste da Mesoamérica. De acordo com os livros escritos por Richard Hauck e Joseph Allen, Leí pode ter aportado próximo das praias de Izapa, um sítio arqueológico próximo da cidade de Tapachula, nas fronteiras entre a Guatemala e o sul do  México.  Garth Norman chama Izapa de "o mais importante centro da costa do Pacífico desde o ano 600 a.C. até o ano 400 d.C", servindo tanto como um centro civil quanto religioso. (Norman 1976, Part II:1)

Em Izapa, há evidências que sugerem que esta cidade pode ser a Terra da Primeira Herança? Enquanto tais evidências não provem necessariamente a identidade de Izapa como a Primeira Herança, elas certamente acrescentam credenciais para esta proposta.

1. Origem Migratória através do mar (Stela 67 –o barco de Leí)

     De acordo com Garth Norman, pode-se esperar que a jornada épica de Leí num barco através do mar foi comemorada num monumento na terra da Primeira Herança de Leí.

Stela 67 (monumento de pedra esculpida) pode representar a origem da tradição dos primeiros ancestrais dos nativos cakchiquel maia, "do oeste,... através do mar" que pode relatar a jornada de Leí.  Um homem barbado usando uma máscara de rei sacerdote, assentado num barco e segurando cetros cruzados em ambas as mãos, os quais se assemelham ao cetro egípcio da “vida”.  Ele poderia ser Leí? Um cordão umbilical do seu abdômen remete à origem da vida ou ao nascimento dos ancestrais originais, como acontece com o arco-íris, o sol ou a cresta da concha, ao seu redor.  O barco invertido acima sugere um crepúsculo ou um alvorecer conforme mostrado nos hieróglifos maias.
   
Uma máscara divina no painel da água tem um kin (sol) cruzando por sobre sua cabeça. As duas máscaras que ladeiam o painel da água sugerem as terras do horizonte no alvorecer e o crepúsculo do sol atrás do mar. Abaixo do barco, peixes e ondas do mar se movem da esquerda para a direita, o que significa em termos de direção, do oeste para o leste, em várias esculturas de Izapa. Isto é consistente com a vinda de Leí através do mar do oeste.

Finalmente, é curioso que as ondas do mar estão invertidas abaixo da água do painel. Isto indica que o barco está viajando do submundo do mar em direção ao horizonte, como similarmente demonstrado pelos barcos egípcios. Neste caso, poderia o submundo ser a terra natal de Leí, a meio caminho ao redor do mundo?  [Garth Norman, Where Was the Land of First Inheritance?  Joseph L. Allen ed.,  The Book of Mormon Archaeological Digest, Fall, 1992, p. 17]

2. Origem de Calendário (Stela 12 - 597 a.C.)

E quando à data de origem de Izapa?

De acordo com Garth Norman, o início arqueológico de Izapa é anterior ao ano de 1.600 a.C., mas a construção do principal centro templário, com seus monumentos de pedra, só foi iniciado em 300 a.C.  A construção desse templo data do primeiro período de desenvolvimento da civilização nefita. Eu [Garth Norman] decifrei uma nova data comemorativa em Izapa Stela 12 de 1 Imix 4 Pop como equinócio de outono em 176 a.C. Um número distance datando de 421 anos antes na base do painel volta ao ano  597 a.C., no verdadeiro ano solar. O ano de 597 a.C. pode ser uma data importante relacionada ao êxodo de Leí de Jerusalém.

Provavelmente o calendário nefita começava junto com o ano novo hebreu, no equinócio de outono em 597 a.C.  Leí partiu durante o primeiro ano do reinado de Zedequias, rei de Judá. De acordo com as crônicas babilônicas, Zedequias inaugurou seu reinado no equinócio de primavera do ano novo babilônico em 597 a.C.  Pesquisas posteriores parecem conectar essa data em Izapa, diretamente à origem migratória do primeiro ancestral em Stela 5.  [Garth Norman]

O monumento chamado Stela 12, em Chiapas, México, pode marcar o começo do calendário nefita em 597 a.C.  [Garth Norman, Where Was the Land of First Inheritance?  (Onde Era a Terra da Primeira Herança?) Joseph L. Allen ed., The Book of Mormon Archaeological Digest, Fall 1992, p. 18]

3. Raízes Culturais no Oriente Próximo (Cúbito)

Parece haver raízes culturais do Oriente Médio em Izapa. De acordo com Garth Norman, este assunto precisa de um tratamento longo e em separado, mas uma recente descoberta se destaca dramaticamente. Eu [Garth Norman] reportei num boletim da AAF de Dezembro de 1984 e num documento da S.E.H.A., item 158.7, "The Cubit in Ancient Mesoamerica? A possible Near Eastern Parallel." (O Cúbito na Antiga Mesoamérica?

Possível Paralelo Com o Oriente Médio). Esta pesquisa também foi reportada em vários simpósios profissionais de arqueologia e numa monografia.

Durante a pesquisa em 1984 na cidade de Izapa e no Museu Nacional do México, fui bem sucedido na confirmação da primeira unidade padrão de medida mesoamericana, uma unidade de 495 milímetros (19,5 polegadas), que é precisamente igual à famosa polegada Real Babilônica que permaneceu em uso no Oriente Médio por mais de dois mil anos. Sua origem parece ter sido traçada numa estátua do rei Gudea, que reinou em Lagash na Mesopotâmia aproximadamente no ano 2.000 a.C.  Primeiro decifrei a unitade na escultura em Izapa e subseqUentemente a confirmei através de medições em muitas outras esculturas em outros lugares. Minhas descobertas incluem a identificação do antebraço (cúbito) como a base fundamental do padrão de medida, e também a descoberta de uma barra de medida  Izapeana. Entre várias evidências circunstanciais de origem no Oriente Médio na Mesoamérica, considerei a descoberta deste padrão de medica como uma prova virtual.

4. Temas Religiosos (Stela 5 e o Monumento 21)

A maioria das stelae que estão localizadas em Izapa demonstram um tema religioso, como se Izapa sempre fosse considerado um centro religioso. De acordo com Bruce W. Warren, temos dois monumentos de pedra que tendem em colocar a “terra da primeira herança” na região costeira de Soconusco, ao longo da fronteira entre Chiapas, México, e Guatemala (próximo a Izapa).  Estes monumentos são a Stela 5, com uma cena de origem, conforme ilustrado por 12 raízes na base da “Árvore da Vida”, o o Monumento nº 21 de Bilbao, Guatemala, com uma cena das origens de sete linhagens ou tribos.  [Bruce W. Warren cfe citado por Joseph L. Allen ed., The Book of Mormon Archaeological Digest, Fall 1992, p. 7]

Stela 5 em Izapa, Chiapas, México, ilustra 12 ou 13 ramos, como realçado.  Data de 176 a.C.  [Joseph L. Allen ed., The Book of Mormon Archaeological Digest, Fall 1992, p. 7]
Prontispiece, Monumento 21, Bilbao, GuatemalaAs partes realçadas ilustran sete tribos ou linhagens. A palavra para pedra (a) no idioma hebreu é Zoram. 500 A.D.  [Joseph L. Allen ed., The Book of Mormon Archaeological Digest, Fall 1992, p. 8]  [See Jacob 1:13] 

 5.  Localização Geográfica

Izapa está numa das maiores trilhas da antiga rota de viagem entre Teotihuacan, perto da Cidade do México e Kaminaljuyú, na Cidade da Guatemala]  [Clate Mask, New Insights into an Old Problem: The Land of Bountiful, p. 2]

6. Evidência Escriturística ("Terra da Primeira Herança" - Alma 22:28)

Mosias 10:12 e Alma 22:28 indicam que o lugar da primeira herança dos lamanitas (o local do desembarque de Leí) ficava ao longo da costa oeste,  na qual  por mais de 400 anos após o desembarque de Leí, foi considerada por eles a terra geral de Néfi. Izapa se encaixa nesta orientação.

Copyright © 1999-2002 Ancient America Foundation