NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sábado, 20 de novembro de 2010

ARQUEOLOGIA - Antiga Cidade Encontrada no México Mostra Influência Olmeca

Stefan Lovgren
National Geographic News - 26/Janeiro/2007

Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba - Junho/2010

Arqueólogos desenterraram parte de uma cidade na região central do México com mais de 2.500 anos que sofreu influência da antiga cultura Olmeca.



Criadores da pioneira linguagem escrita e do calendário, os Olmecas geralmente são considerados a primeira civilização avançada na Mesoamérica, região que se estende desde a região central do México até o leste de Honduras. (mapa da América do Norte e Central).


Localizada a 40 Km do sul da Cidade do México,  as ruínas de Zazacatla estão a centenas de quilômetros da costa do Golfo do México, geralmente associadas com os Olmecas (Mapa do México).

Zazacatla é um sítio arqueológico Pré-colombiano da região do platô central mexicano na Mesoamérica, datando do meio do período Formativo da cronologia mesoamericana. Foi primeiramente escavado em 2006 debaixo de um moderno loteamento comercial e residencial a uns 13 Km ao sul de Cuernavaca, capital do estado mexicano de Morelos, e a 40 Km ao sul da Cidade do México. Investigações iniciais feitas pelos arqueólogos do National Institute of Anthropology and History (INAH) relataram terem encontrado evidências da cultura Olmeca no local, o primeiro conhecido na região oeste de Morelos. (Fonte: Wikipedia)


A descoberta de  Zazacatla derrama luz sobre os antigos desenvolvimentos culturais e viagens de longa distância no antigo México e também sugere que a influência dos Olmecas talvez tenha sido maior do que se imaginava.

Foto da esquerda: Vista geral das plataformas de Zazacatla. Em primeiro plano vê-se a parte ocidental, mostrando a laje da fachada e um dos nichos encontrados até agora. Atrás, a elevação que marca o lugar onde por onde passa a estrada do Sol. Foto da direita: Em primeiro plano a plataforma leste, com o oeste à direita. No meio, ruínas de uma escada. (Photo: Jorge Pérez de Lara/Precolumbia Mesoweb.)


Zazacatla foi encontrada sob um loteamento comercial e residencial. Sua descoberta sublinha a  extensão em que o patrimônio mexicano pernanece inexplorado e desprotegido, dizem os arqueólogos.

"O público pode pensar que todos os sítios importantes do México já são conhecido, entretanto este não é o caso”, diz David Grove, professor emérito de antropologia da Universidade de Illinois, Urbana, Champaign, que tem trabalhado na região central do México há mais de 40 anos. "Noventa e cinco por cento do México ainda permanece inexplorado”.



Cultura Mãe



A cultura Olmeca é frequentemente chamada de Cultura Mãe da Mesoamérica, que floresceu durante o assim chamado período Formativo da história dessa região, que ocorreu aproximadamente entre os anos 1200 a.C. até 400 a.C.

O povo Olmec viveu na costa do Golfo do México, área que hoje em dia forma os estados de Veracruz e Tabasco, onde o mais proeminente centro Olmeca era a cidade de La Venta.

Famosos por suas colossais escuturas de cabeças, os Olmecas podem ter sido a primeira civilização mesoamericana a desenvolver um sitema de escrita. Os habitantes de Zazacatla podem não ter sido etnicamente olmecas, mas parece que reverenciaram a cultura Olmeca.



“Duas estátuas e detalhes arquitetônicos do local indicam que os habitantes de Zazacatla adotou o estilo Olmeca quando eles evoluíram de uma simples e igualitária sociedade para uma sociedade mais complexa e hierárquica.” disse a arqueóloga Giselle Canto para a Associated Press. "Quando sua sociedade se tornou estratificada, os novos governantes precisavem de emblemas... para justificar sua supremacia sobre o povo que costumavam ser seus iguais”, disse Canto sobre os habitantes de Zazacatla.



O Comércio



“A influência Olmeca pode ser vista cada vez mais longe do que em sua área tradicional de controle, inclusive no traçado e obras artísticas de outros centros cerimoniais”, disse John Machado, historiador especializado em arte pré-colombiana do Chaffey College, de Rancho Cucamonga, Califórnia. "Os Olmecas precisavam de materiais, especialmente a preciosa e ritualisticamente importante pedra jade, então desenvolveram uma ampla rede de comércio”, disse Machado.



"Evidências dessa interação têm sido descobertas a mais de 640 Km... em Guerrero," um estado na costa mexicana do Oceano Pacífico que fica bem ao sul do estado de Morelos.



Numerosas esculturas de pedra no estilo Olmeca tem sido encontradas em Chalcatzingo, um povoamento não-olmeca na parte leste do estado de Morelos que prosperou de 700 a.C. a 500 a.C.  "Entretanto, parece que o oeste de Morelos não foi afetado por tais contatos e, de fato, parece que ficou estagnada entre 900 e 500 a.C.” disse Grove, professor emérito da Universidade de Illinoi. "As descobertas de Zazacatla mudou todo esse cenário completamente”, disse ele. “Agora parece que os povoamentos a oeste de Morelos também foram envolvidos” pelos olmecas.



Chalcatzing - Sítio arqueológico em a 93 Km de Cuernavaca localizada na base do  Cerro de la Cantera,  com dois cumes, a sul-sudeste do estado. Esculturas de pedra apresentam temas míticos e religiosos ou associados com a agricultura e a fertilidade.

Território Inexplorado



Zazacatla se estendeu a aproximadamente 2,5 Km2 entre os anos de 800 a 500 a.C. A escavação do local começou em 2008, desde então os arqueólogos têm desenterrado seis construções e duas esculturas do que parece ser sacerdotes de estilo Olmeca”, relatam a Associated Press, mas muito do local permanece enterrado sob casas, uma estação de gás, uma estrada e um centro comercial.



Grove disse que o México não tem recursos financeiros para explorações arqueológicas mais extensivas. “As forças da modernização” destoem centenas, talvez milhares de locais inexplorados a cada ano”, especulou ele. “Na maioria dos píizes ainda há grande conhecimento no vazio”, disse Grove. "Quanto mais você se aproxima das grandes cidades e estradas, tanto menos é possível saber.” “É comum apenas serendipitous quando atividades de construção civil trazer à luz um local significativo como aconteceu com Zazacatla e os arqueólogos serem contatados e serem capazes de estudar a descoberta”.

Links