NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

domingo, 24 de agosto de 2014

ARQUEOLOGIA - O mapa de Mórmon

O mapa de Mórmon (Alma 22) é uma história sagrada secular; tem uma missão divina para nosso tempo, está em processo de cumprimento e necessita ser acelerado.

         Acredita-se enfocar qual é o propósito do mapa de Mórmon apresentado em Alma 22 quando entendemos a localização geográfica do texto da história missionária de Alma aos Lamanitas. No começo Mórmon descreve com grandes detalhes um lugar importante, geograficamente conhecido, uma cordilheira em linha reta de leste a oeste que limita as terras de Néfi e Zaraenla, com a intenção de levar missionários nos últimos dias de regresso à terra de sua gente para devolver o registro que restauraria o conhecimento dos pais e o conhecimento de Jesus Cristo que eles tinham antes (2 Néfi 30:5). Mórmon escolheu inserir seu mapa no contexto da missão (entre o povo) Lamanita, o qual tem um profundo significado dentro da missão da restauração.