NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sábado, 10 de maio de 2014

CLIMA - "El Niño" e O Livro de Mórmon

Doug Christensen
 Traduzido por Elson C.Ferreira – Curitiba/Brasil
de.jerusalem.as.americas@gmail.com
 Em 1947, um jovem explorador norueguês chamado Thor Heyerdahl construiu uma balsa segundo o modelo dos nativos polinésios e cruzou o Oceano Pacífico desde o Peru até a Polinésia. Ele chamou sua balsa de pelo nome de Kon Tiki, e seu propósito era mostrar a possibilidade de as ilhas polinésias terem sido colonizadas por pessoas vindas das Américas Central e do Sul. Ele lançou a hipótese de que os ventos prevalecentes e as correntes dos mares no oeste do Continente Americano fluíam basicamente a oeste, e que esses ventos e correntes poderiam ter levado antigos navegadores até a Polinésia. Sua viagem foi eminentemente bem sucedida, e ele mostrou ao mundo que sua teoria era plausível.