NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

ARQUEOLOGIA - Evidências de Jesus Cristo na América

Richard K. Miner

Tradutor: Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – 2005
de-jerusalem-as-americas.blogspot.com
de.jerusalem.as.americas@gmail.com

Templo da Serpente Emplumada, em Xochicalco, adornado com uma serpente emplumada totalmente
zoomórfica

Das histórias, tradições, ritos, rituais, costumes e doutrinas do povo da Mesoamérica, América do Sul e do Norte, aprendemos o seguinte:

(As palavras sublinhadas são citações destas fontes; as palavras em parênteses são suposições de Richard K. Miner, que extraiu estas informações)

Quatro irmãos, Balam-Quitze, Balam-Acab, Mahucuta e Ilui-balam, (Néfi, Sam, Lamã e Lemuel?), descendentes de Llocab (Jacó?), com suas esposa de Tulan in Zuyva (Abundância, na Arábia?) foram dirigidos através do mar num barco por meio de um dom de Nacxit (Deus?) chamado de Giron-Gagel (Liahona?) para a América, onde se estabeleceram em Huehue-Tlapallan (antiga Terra de Abundância?) que estava localizada na região de Chiapas-Tabasco, aproximadamente no ano 500 a.C. (583 a.C.?). Eles se chamaram Toltecas, significando “homens sábios” e também Nahuales.
    


Chac Mool, escultura encontrada no Templo dos Guerreiros em Chichén Itzá, vila maia, Mexique. Uma das esculturas de Chac-Mool, deus da chuva para os maias, que se encontra em Chichén Itzá. Este tipo de estátuas apareceram na Mesoamérica no inicio do período pós clásico, e é associada aos Toltecas.

Eles eram um povo branco, tinham conhecimento do Jardim do Éden, do Dilúvio, da Criação, de que o homem foi criado à imagem de Deus, da Grande Torre (de Babel?), da Confusão das Línguas, da Dispersão, e que o mundo deve terminar com togo.

Eles conheciam um homem chamado Topiltzin (Moisés?) que dividiu o Mar com seu cajado e atravessou-o em terra seca. Eles construíram altares, fizeram sacrifícios e carregaram a Arca do Convênio consigo numa batalha. Eles praticavam a Circuncisão.

No ano 34 d.C. escuridão e grande destruição veio sobre a terra como sinal da morte do Salvador. O Senhor crucificado, Bacab (Jesus Cristo?) permaneceu morto por três dias, e no terceiro dia voltou à vida. Ele desceu do céu e por causa disso foi simbolizado pelo nome de Quetzalcoatl, "Quetzal" sendo o nome de um pássaro brilhante e "coatl" que significa "serpente", um símbolo do esperado Messias.


Quetzalcoatl era branco, barbado, e geralmente vestido com manto branco. Ele instruiu-os nas artes úteis e ornamentais, deu-lhes leis, exortou-os à prática da fraternidade e a amar uns aos outros, bem como outras virtudes cristãs, e introduziu uma mais branda e melhor forma de religião. Ele desapareceu assim como veio, dizendo-lhes que retornaria, e então sua doutrina seria recebida.



Os membros de Sua igreja possuíam as coisas em comum, tinham o Sacerdócio, utilizavam o símbolo da cruz e da Árvore da Vida. Eles praticavam o batismo, o sacramento ou  comunhão, e a confissão de pecados. Acreditavam que depois da morte haveria uma ressurreição e vida imortal com graus de glória ou alegria de acordo com obras desta vida. Eles jejuavam e oravam.

A Nobreza (descendentes de Néfi?) tinha um dialeto especial (Egípcio reformado?) e mantinham algumas de suas histórias gravadas em placas de ouro. Hueman (Mórmon), que foi um líder dos Toltecas (Nefitas?) compilou um livro divino chamado "Taoamoxtli (O Livro de Mórmon?) que mais tarde foi enterrado ou escondido na terra.

Copyright © 1999-2002 Ancient America Foundation - http://www.ancientamerica.org
Gostaríamos de saber sua opinião a respeito do nosso trabalho. Por favor, envie por e-mail seus comentários, ou faça perguntas através do e-mail: de.jerusalem.as.americas@gmail.com