NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

ARQUEOLOGIA - A Grande Apostasia na Mesoamérica


Excerto de Step by Step Through the Book of Mormon
Alan C. Miner
Citado por [Joseph L. Allen, Exploring the Lands of the Book of Mormon, pp. 391-401]

Tradutor: Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – Fevereiro/2011

Supondo um cenário mesoamericano para O Livro de Mórmon, Joseph Allen oferece este sumário da vida na Mesoamérica depois da destruição da nação nefita:

O Período Clássico Maia

Claramente, a época de ouro dos nefitas não é a mesma que a da civilização clássica dos maias. A era de ouro dos nefitas data da época da vinda de Cristo, de aproximadamente 34 d.C. até o ano 200 d.C. A diferença está na definição.

HISTÓRIA - Jerusalém no Tempo de Leí e Jeremias


Keith H. Meservy , Ensign, Jan. 1988, 23
A Fuga dos Prisioneiros, 1896-1902, James Tissot

Tradutor: Elson Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007 – elsonferreira@gmail.com

Leí e sua família fugiram de uma cidade consignada à destruição. Com o que Jerusalém se parecia? Jeremias pintou o vívido panorama de uma terra cheia de iniquidade.

Leí abandonou a condenada Jerusalém no primeiro ano do reinado de Zedequias, que durou onze anos. Naquele único ano de adversidade houve três reis que governaram a terra de Judá.

ARQUEOLOGIA - Cimento na América Antiga

A foto acima é da rua central de Teotihuacan, Cidade do México. Estas ruínas são feitas de rocha e cimento; são tão grandes que somente numa foto aérea se poderia ver todo o local numa só imagem.

Excertos do livro Step by Step Through the Book of Mormon de

Alan C. Miner 

Citado a partir de [David A. PalmerIn Search of Cumorah, pp. 121-122]

Traduzido por Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil - Janeiro/2013

 “E como eram escassas as árvores na terra, o povo que para lá seguiu se tornou perito em trabalhos de cimento; portanto construíram casas de cimento, nas quais passaram a habitar.” (Helamã 3:7)

De acordo com Helamã 3:7 o povo que foi para as terras do norte se tornou “perito em trabalhos de cimento” e construiu “casas de cimento”.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

SAÚDE MENTAL - Teste de Depressão de Beck*

Dr. Aaron Temkin Beck

Apesar de o Teste de Depressão de Beck* abaixo não ser difícil nem demorado de ser aplicado, não se deixe enganar por sua simplicidade. Ele é uma das ferramentas mais sofisticadas para se diagnosticar a depressão clínica. Estudos científicos nas últimas décadas têm demonstrado que o Teste de Depressão de Beck* é altamente exato e útil para diagnosticar e medir a depressão. Num estudo feito em hospital de emergências psiquiátricas nos Estados Unidos, descobriu-se que teste similar detectou sintomas de depressão mais frequentemente do que entrevistas formais com médicos clínicos experientes que não se utilizavam do teste.