NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

COMENTÁRIO DOUTRINÁRIO DO LIVRO DE MORMON - 012


DE 1 NÉFI a MOSIAS

Autoria de Rafael Danton Teixeira da Cunha

“minha alma se deleita em esclarecer o meu povo, para que aprenda.(II Néfi 25:4)”

I NÉFI
Capitulo 4
9 – E vi a sua espada e tirei-a da bainha; e o punho era de ouro puro, trabalhado de modo admirável; e vi que sua lâmina era do mais precioso aço.
10 – E aconteceu que fui compelido pelo Espírito a matar Labão; mas disse em meu coração: Nunca fiz correr sangue humano.E contive-me; e desejei não ter que matá-lo.

11 – E o Espírito disse-me outra vez: Eis que o Senhor o entregou em tuas mão. Sim e eu sabia também que ele procurara tirar-me a vida e que não daria ouvidos aos mandamentos do Senhor; e também se apoderara de nossos bens.
12 – E aconteceu que o Espírito me disse outra vez: Mata-o, pois o Senhor entregou-o em tuas mãos.
13 – Eis que o Senhor mata os iníquos, para que sejam cumpridos seus justos desígnios. Melhor é que pereça um homem do que uma nação degenere e pereça na incredulidade.
14 – E então quando eu, Nefi ouvi estas palavras, lembrei-me das palavras que o Senhor me dissera no deserto: Se a tua semente guardar os meus mandamentos, prosperará na terra da promissão.
15 -  Sim, e pensei também que eles não poderiam guardar os mandamentos do Senhor, segundo a lei de Moisés, a menos que tivessem a lei.
16 -  Sabia também que a lei estava gravada nas placas de latão.
17 – E também sabia que o Senhor havia entregue Labão em minhas mãos por este motivo – para que eu pudesse obter os registros, de acordo com os seus mandamentos.
18 – Obedeci, portanto, à voz do Espírito e peguei Labão pelos cabelos e cortei-lhe a cabeça com sua própria espada.

COMENTÁRIOS

9 a 18 - Aqui vemos um conflito de mandamentos e de modo de vida. Em Êxodo capitulo 20 o Senhor diz: "Não matarás." Neste bloco de escrituras vemos que, por intermédio do Espírito Santo, o Senhor manda Néfi matar um homem. Analisemos a questão:

Se, ao receber Lamã, Labão tivesse perguntado a causa do seu interesse pelas placas de latão, Lamã teria informado que foi o Senhor quem havia mandado buscá-las.

Se Labão fosse um homem digno, provavelmente não só teria dado as placas de latão, como também teria seguido Lamã ao deserto, juntamente com toda a sua parentela, e a história teria sido outra: Ele não teria morrido e sua parentela não teria sido escravizada pelos Babilônicos. 
Porém, a iniqüidade faz cegar o homem. Faz com que a pessoa veja a realidade de forma distorcida; então o que é justo e certo fica parecendo errado. Também aqui se aplica a máxima de que nossos desejos e aspirações seguem aquilo que está dentro de nosso coração

Se, em nossa essência somos pessoas más, consideramos, por via de conseqüência, que as pessoas que nos cercam são tão más quanto nós mesmos e alguns tentam tirar proveito da situação. Assim, uns prejudicam os outros. Se Néfi estivesse no lugar de Labão, pensando como Labão, desejaria roubar Labão; portanto, Labão reagiu a Nefi porque o iníquo não consegue pensar de maneira bondosa.

Néfi relutou em cumprir o que o Espírito lhe mandava fazer; ele não queria descumprir o mandamento de não matar. Somente quando o conhecimento que dispunha lhe trouxe a resposta do porque o Senhor comandava tal ato é que ele cedeu e cumpriu o que o Espírito lhe dizia para fazer, cortando a cabeça de Labão com a própria espada deste. Neste ponto o versículo 13 é bastante esclarecedor.

Fato similar aconteceu com o rei Saul. Ele descumpriu mandamentos e por isso perdeu o seu reinado.