NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Escola Dominical – Doutrina do Evangelho - Lição 3




Aula 3 Livro de Mórmon.pdf
Aula 3 Livro de Mórmon.pdf
1677K   Visualizar   Baixar  
      O LIVRO DE MÓRMON
Lição 3 Escola Dominical – Doutrina do Evangelho
 “A Visão da Árvore da Vida”  1º Néfi 8-12; 15

Nas escrituras encontramos  registros de muitos sonhos e visões simbólicos. No Guia de estudo das Escrituras encontramos as seguintes definições:


Visão:  Revelação visual de algum acontecimento, pessoa ou coisa, por intermédio do poder do Espírito Santo.
Sonho:  Um dos meios pelos quais Deus revela sua vontade aos homens e às mulheres na Terra. Entretanto, nem todos os sonhos são revelações. Os sonhos inspirados são resultado da fé.

Alguns destes exemplos foram:

  1. O rei Nabucodonosor sonhou com uma imagem ou estátua grande de um homem. Uma pedra destruiu a imagem e tornou-se uma montanha que encheu toda a Terra. (Ver Daniel 2:31–45; ver também D&C 65:2. As várias partes da imagem representavam os reinos que dominaram a Terra. A pedra representava o reino de Deus, que consumiria todos os outros reinos nos últimos dias.)

O Faraó sonhou com sete vacas magras e feias devorando sete vacas gordas e saudáveis e sete espigas secas de milho devorando sete espigas boas. (Ver Gênesis 41:17–31. As sete vacas saudáveis e as sete espigas boas representavam sete anos de prosperidade  e as sete espigas secas simbolizavam os sete anos de fome que se sucederiam aos de fartura.)

  1. Em uma visão, o Apóstolo Pedro viu animais imundos descendo do céu em um grande lençol e recebeu a ordem de matar e comer esses animais. (Ver Atos 10:9–16, 28, 34–35. Os animais imundos representavam os gentios, que deveriam a partir de então receber o evangelho.)


1. Os símbolos da visão da árvore da vida

Leí teve uma visão e contou-a a sua família. (1º Néfi 8:2). O mesmo se aplica à nós, que ao recebermos uma benção queremos imediatamente compartilhar com nossos familiares, Por exemplo: chamado missionário, benção patriarcal, chamados na igreja, emprego, estudo, etc...

Néfi desejou ver por ele mesmo (ver 1º Néfi 10:17 , 11:2-6) . Nossos testemunhos são pessoais. Quando aprendemos algo com um líder podemos saber por nós mesmos, se aplicarmos nossas forças e se pedirmos ao Pai em oração.

Partes do sonho:

                Árvore da Vida  1º Néfi 8: 10 (O Amor de Deus)  1º Néfi 11:21-22 / João 3:16
                Fruto  1º Néfi  8:11 (Jesus Cristo e a Expiação) 1º Néfi 15:36 / D&C 14:7
                Barra de ferro   1º Néfi 8:19 (Escrituras – Liahona, Palavra dos Líderes, etc) 1º Néfi 15:23-24  
                Névoa 1º Néfi 8:23 (Tentações do Mundo) 1º Néfi 12:17
                Água suja   1º Néfi 8: 13 (Imundície do Mundo) 1º Néfi 12:16; 15:26-29
                Grande e espaçoso edifício  1º Néfi 8:26-27 (Luxo do Mundo)1º Néfi 11:36


                

O Élder Jeffrey R. Holland ensinou que a árvore da vida é um símbolo de Jesus Cristo. Ele disse: “As imagens de Cristo e da árvore [estão] intrinsecamente ligadas. (…) Logo no início do Livro de Mórmon, (…) Cristo é descrito como a fonte da vida eterna e da felicidade, a evidência viva do amor divino e o meio pelo qual Deus cumprirá Seu convênio com a casa de Israel e, de fato, com toda a família humana, renovando-lhes Suas promessas eternas”. (Christ and the New Convenant [1997].


O fruto que é a parte mais importante do sonho é quando aceitamos Jesus Cristo como nosso salvador e redentor pessoal. Não tem sentimento mais gratificante do que o sentimento de estarmos limpos perante Deus através da expiação.

a. “O mais doce de todos os frutos que já havia provado” (1 Néfi 8:11)

b. “Branco, excedendo toda brancura” (1 Néfi 8:11; ver também 1 Néfi 11:8)

c. “Mais desejável que qualquer outro fruto” (1 Néfi 8:12; ver também 15:36)

d. “Sua beleza (…) excedia toda beleza” (1 Néfi 11:8)

e. “Mais preciosa do que tudo”; “mais precioso” (1 Néfi 11:9; 15:36)

f. “A maior alegria para a alma” (1 Néfi 11:23; ver também 1 Néfi 8:10)

g. “A maior de todas as dádivas de Deus” (1 Néfi 15:36)



A vida eterna é a bênção “mais doce” e “mais preciosa” que podemos receber. Devido ao grande amor de Deus por nós, essa bênção está ao alcance de todos nós por meio da expiação de Jesus Cristo.

2. As pessoas da visão da árvore da vida

Leí viu “inumeráveis multidões de pessoas”. (1 Néfi 8:21) Essas pessoas podem ser divididas, com base em seus atos na busca da árvore e do fruto, em quatro categorias.

a. 1 Néfi 8:21–23. (Os que entram no caminho, mas depois se perdem na névoa de escuridão.)

b. 1 Néfi 8:24–28. (Os que se apegam à barra de ferro até chegarem à árvore e comerem do fruto, mas depois ficam envergonhados e se afastam.)

c. 1 Néfi 8:30. (Os que se agarram à barra de ferro até chegarem à árvore e comerem do fruto e depois permanecem fiéis.)

d. 1 Néfi 8:31–33. (Os que nunca entraram no caminho e vão diretamente para o grande e espaçoso edifício.)
Quais são algumas coisas que precisamos fazer para permanecer no caminho estreito e apertado? Como podemos ajudar as pessoas a permanecer no caminho? 

Começaram (1 Néfi 8:22), Segurar (1 Néfi 8:24), Apegados (1 Néfi 8:24) e Continuamente (1 Néfi 8:3)


Provas Recentes do Livro de Mórmon e do sonho de Leí.

 O Sonho de Leí Registrado em Izapa (Stela 5), por Joseph Allen

Fontes: "Tula Foundation Digest", Janeiro/2004

A Pedra da Árvore da Vida

 Traduzido por Elson C.Ferreira, Curitiba/Brasil - Janeiro/2004 elsonferreira@gmail.com

Em um pasto a dez quilômetros da fronteira da Guatemala, no lado mexicano, junto ao Oceano Pacífico e próximo a da cidade de Tapachula, México, há restos de uma pedra com gravações de seis toneladas. A pedra chamada de Izapa Stela 5, cuja figura central é a árvore indígena Ceiba, está ao lado de outros monumentos cheios de gravações. Ao todo, mais de oitenta monumentos gravados com algum tipo de escrita foram encontrados no antigo sítio arqueológico de Izapa. Stela 5 chama a atenção do arqueólogo SUD M. Wells Jakeman, o qual no final dos anos 1940 informou uma possível conexão entre as gravações na pedra e os símbolos mencionados na Visão de Lei. Suas análises posteriores desses registros na pedra e os trabalhos de outros arqueólogos, sendo o mais proeminente deles o Sr. V. Garth Norman, têm levantado considerável interesse entre os santos dos últimos dias desde a sua descoberta. O Dr. Jakeman propõe que estas gravações datadas do ano 200 antes de Cristo, podem ser uma representação do sonho de Lei conforme está escrito em 1 Néfi 8.

      
                                                                              Pontos para ponderar: 
                                               Em qual grupo de pessoas estou atualmente?
                                               Estou realmente apegado à barra de ferro?
                                               O que faço depois de provar do fruto? Quais são meus desejos?
                                              
                       Próxima Lição Número 4 - 1º Néfi 12-14
           Preparado por Roberto Gaertner - Escola Dominical Ala Barigui – 2012