NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sábado, 2 de julho de 2011

ARQUEOLOGIA - Reexplorando O Livro de Mórmon – Capítulo 1

John W. Welch


Traduzido e publicado com autorização pessoal do autor a Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – Junho/2011 elsonferreira@gmail.com

QUANTO TEMPO DEMOROU PARA QUE O LIVRO DE MÓRMON FOSSE TRADUZIDO?

Página de Rosto do Livro de Mórmon: "Traduzido por Joseph Smith" 

Há muito tempo o Senhor declarou: 

“Portanto farei uma obra maravilhosa no meio deste povo, sim, uma obra maravilhosa e um assombro, pois a sabedoria de seus sábios e instruídos perecerá e o entendimento dos seus prudentes será escondido.” (2 Néfi 27:26

Portanto eis que continuarei a fazer uma obra maravilhosa no meio deste povo, uma obra maravilhosa e um assombro; porque a sabedoria dos seus sábios perecerá, e o entendimento dos seus prudentes se esconderá. (Isaias 29:14). 

Em hebreu, esse enfático texto repete a palavra milagre três vezes: “um miraculoso milagre e um milagre”. Nesse contexto, Isaías profetiza a respeito de um livro que surgiria de uma maneira extraordinária. Esse livro é O Livro de Mórmon. 


A Página de Rosto do Livro de Mórmon declara que o livro é uma tradução de um antigo conjunto de registro “Selado pela mão de Morôni e escondido para o Senhor a fim de ser apresentado, no devido tempo, por intermédio dos gentios—Para ser interpretado pelo dom de Deus. Em muitos aspectos, ele não é um livro comum. A simples existência do Livro de Mórmon é um dos maiores milagres da história. 

Entre os muitos e impressionantes fatos a respeito do Livro de Mórmon é quão pouco tempo Joseph Smith levou para traduzi-lo. Pesquisas recentes têm mostrado cada vez mais claramente que O Livro de Mórmon conforme o temos hoje, foi traduzido num tempo assombrosamente curto. Não havia tempo para pesquisar, reescrever ou “dar polimento”. Muitos documentos históricos contemporâneos apoiam e dão validade à correção do relato de Joseph Smith sobre o aparecimento do Livro de Mórmon. 


Os seguintes detalhes históricos são dignos de nota: 

1. Nos dois meses, de 12 de Abril a 14 de Junho de 1828, Martin Harris deu assistência a Joseph Smith na tradução do que é referido no prefácio da edição de 1830 do Livro de Mórmon como “O Livro de Leí”.1 Durante aquele tempo, 116 páginas de manuscritos traduzidos foram escritos, mas quando essas 116 páginas, que Martin Harrys havia tomado emprestadas para mostrar à sua família foram perdidas, os “intérpretes” foram tirados de Joseph Smith e a tradução foi temporariamente interrompida (Julho de 1828; ver D&C 3). 

2. Após a devolução dos “intérpretes” a Joseph em 22 de Setembro de 1828,2 a tradução foi retomada e continuou esporadicamente, com Emma servindo como escriba de Joseph. A revelação contida em Doutrina e Convênios 5: 30, que foi dada em Março de 1829, foi ordenado a Joseph que traduzisse “algumas páginas” e parasse “por uns tempos”. 

http://2.bp.blogspot.com/_0AoX87VQuJw/S7CMe5TUmLI/AAAAAAAAByg/bcR3n7tBpU8/s1600/skepticism-5.jpg 

“E se for este o caso, eis que te digo, Joseph: Quando tiveres traduzido mais algumas páginas, pára por uns tempos, até que eu te ordene novamente; então poderás voltar a traduzir. (D&C 5:30) 

Um exame do manuscrito original fragmentado não mostra evidências da letra de Emma, o que indica que muito pouco trabalho de tradução foi realmente completado durante esse tempo. 

O processo de tradução do Livro de Mórmon tal como a conhecemos começou de fato com a chegada de Oliver Cowdery em 5 de Abril de 1829.3 Dois dias mais tarde, Joseph começou a traduzir, com Oliver como escrevente e continuaram o processo “ininterruptamente” e “com pouca interrupção” durante o restante dos meses de Abril e Maio daquele ano.4 Em 15 de Maio (ver D&C 13), eles devem ter chegado em 3 Néfi 11, de acordo com o próprio relato de Oliver, “depois de escrever o relato dando o ministério do Salvador ao remanescente da semente de Jacó sobre este continente, era facilmente visto... que... ninguém tinha autoridade de Deus para administrar as odenanças do Evangelho”.5 Foi a conscientização desse fato que levou à restauração do Sacerdócio Aarônico em 15 de Maio de 1829. 


Se o trabalho começou em 1 Néfi, isso significa que as 430 páginas (da edição atual em inglês) teriam sido escritas em 38 dias, ou uma média impressionante de não menos que 12 páginas e meia por dia! Se, por outro lado, o trabalho de Joseph e Oliver juntos começou em Mosias 1, isso ainda representaria 285 páginas, numa média de 7 páginas e meia por dia! 

Em meados de Junho, as placas foram mostradas às Três Testemunhas. De acordo com os manuscritos da History of the Church, uma escritura encontrada na página 110 (2 Néfi 27) da edição original do Livro de Mórmon pode ter deflagrado esta experiência. Embora esse detalhe recentemente observado no manuscrito da História da Igreja não foi fornecido até depois de 1852 (a publicação de 1842 de History of the Church no periódico Times and Seasons deixou de for a a referência à página 110), pode bem refletir uma reminiscência concernente à escritura que causou a experiência das Três Testemunhas. 

http://4.bp.blogspot.com/_j2PlfEp2d8Q/TGXNVcbzEbI/AAAAAAAAAaQ/cYjA58Al-fo/s1600/Slide1.JPG 

Isto significaria que apenas 2 Néfi 28 até Palavras de Mórmon, ou aproximadamente 38 páginas de texto, restavam para serem traduzidas até o final de Junho. Os manuscritos da História da Igreja confirmam que a tradução continuou seguindo aquela manifestação6 e que o trabalho foi terminado antes do final de junho. Outra possibilidade é que a escritura de Eter 5 deflagrou a experiência das Três Testemunhas, como indicam as últimas edições da História da Igreja. Se for este o caso, deveria terem restado 37 páginas até o final de Moroni para completar no final de Junho. 

5. Se Oliver começou transcrevendo Mosias 1, em Abril, então 212 páginas teriam sido traduzidas desde o tempo da restauração do Sacerdócio Aarônico em 15 de Maio (3 Néfi 11) até a manifestação para as Três Testemunhas em Junho (2 Néfi 27). Este foi um período de aproximadamente trinta dias (incluindo os quatro dias despendidos em trânsito, desde Harmony até a fazenda dos Whitmers, em Fayette), ou seja, uma média de quase dez páginas por dia de trabalho. 

Se Joseph e Oliver começaram seu trabalho em Abril em 1 Néfi, o que pressupõe que Eter 5 deflagrou a experiência das Três Testemunhas, teriam sido traduzidas apenas sessenta e cinco páginas (3 Néfi 11 a Eter 5) durante o mesmo período de trinta dias, ou uma média de duas páginas por dia. 

Em nossa opinião, a teoria de ”Primeiro Mosias” parece mais provável.7 Esta suposição é fortalecida pelo fato de que a Página de Rosto, que estava no final das Placas de Mórmon, já estava traduzida antes de 11 de Junho de 1829, a data em que Joseph Smith requereu os direitos autorais do Livro de Mórmon e usou a Página de Rosto como descrição do livro nesse requerimento. 

6. Sob esta teoria, uma média de não mais que sessenta e cinco a setenta e cinco dias provavelmente estiveram envolvidos na tradução do Livro de Mórmon como o temos agora, uma média total de sete a oito páginas por dia, numa estimativa conservadora. Nesse ritmo, apenas uma semana pode ter sido tomada para traduzir dodo o livro de 1 Néfi; um dia e meio para traduzir o discurso do Rei Benjamim. 

Além disso, Joseph e Oliver não despenderam todo esse tempo concentrados na tradução. Eles também usaram tempo para se alimentar, dormir, procurar trabalho (já que trabalho e dinheiro seu sustento são necessários), para receber os sacerdócios Aarônico e de Melquisedeque, fazer pelo menos uma, e possivelmente duas, viagens para Colesville, a 48 Km , para converter e batizar Hyrum e Samuel Smith (que chegara em Harmony nessa época), para receber e registrar treze revelações que agora são seções de Doutrina e Convênios, para se mudar de Harmony para Fayette, para adquirir os direitos autorais do Livro de Mórmon, para pregar alguns dias e batizar algumas pessoas perto de Fayette, para experimentar manifestações com as Três e as Oito Testemunhas e começar a fazer arranjos para a publicação do Livro de Mórmon. 

http://4.bp.blogspot.com/_WYjYWrEO35k/S-nX_MPEW_I/AAAAAAAABP4/FN0bYmHOXrQ/s1600/AS+TESTEMUNHAS+DO+LM.jpg 

Como Oliver Cowdery testificou alguns anos mais tarde: “Estes foram dias que nunca devem ser esquecidos – assentar-me sob o som da voz ditada pela inspiração do céu, despertou uma profunda gratidão nesse peito! Dia após dia eu continuei, ininterruptamente, a escrever [o que saía] da sua boca, enquanto ele traduzia... o registro chamado 'O Livro de Mórmon'.8 Considerando a profundidade teológica do Livro de Mórmon, sua complexidade histórica, consistência, clareza, seus aspectos históricos, correção e profundidade, a tradução do Profeta Joseph é uma realização fenomenal, até mesmo uma façanha miraculosa. 

Baseado na pesquisa de John W. Welch e Tim Rathbone, Fevereiro de 1986. Este boletim foi seguido da publicação de um extensivo estudo cronológico “dia-a-dia”: John W. Welch and Tim Rathbone, The Translation of the Book of Mormon: Basic Historical Information (A tradução do Livro de Mórmon: Informação Histórica Básica. Provo: F.A.R.M.S., 1986). Uma concisa declaração dessa pesquisa apareceu nas Revistas da Igreja: John W. Welch, How long did it take Joseph Smith to translate the Book of Mormon? Ensign 18 (Quanto Tempo Joseph Smith Levou Para Traduzir O Livro de Mórmon. January 1988): 46-47.

Eventos Envolvidos Com a Tradução do Livro de Mórmon

Data Evento

1827 

Setembro Joseph obtém as placas das mãos do anjo Morôni
Outubro
Novembro
Dezembro Joseph e Emma se mudam para Harmony, Pennsylvania

1828 

Janeiro Joseph traduz alguns caracteres
Fevereiro Martin Harris visita o Professor Charles Anthon em New York
Cidade
Março
12 Abril
14.Junho O Livro de Leí é traduzido
15.Junho Nasce o primeiro filho de Joseph e Emma e então falece
Martin Harris perde as 116 páginas
Julho Joseph viaja para Manchester, Nova York
22.Agosto As placas e os Intérpretes são devolvidos a Joseph
Outubro
Novembro
Dezembro David Whimer faz uma viagem de negócios a Palmyra, onde se encontra com Oliver Cowdery 

1829 

Janeiro
Fevereiro Os pais de Joseph vêm de Nova York para Harmony
Joseph recebe a seção 4 de Doutrina e Convênios
O Senhor aparece a Oliver Cowdery
Março Algumas páginas são traduzidas
Martin Harris visita Joseph, vindo de Palmyra
5.Abril Oliver Cowdery chega em Harmony
7.Abril 
Junho O Livro de Mórmon é traduzido
Julho E. B. Grandin e T. Weed declinam de imprimi-lo
Agosto E. B. Grandin concorda em imprimir
Martin Harris hipoteca sua fazenda
Começa a composição tipográfica
Setembro
Outubro
Novembro A preparação de Oliver Cowdery do Manuscrito do Impressor chega a Alma 36
Dezembro 

1830 

Janeiro
Fevereiro
26.Março Terminada a impressão

A Tradução do Livro de Mórmon, Abril a Junho de 1829 [Esta tabela mostra onde Joseph e Oliver estavam na tradução caso tenham começado em Mosias 1 ou 1 Néfi 1 e quantos dias duraram a tradução]. 

Notas:

1. History of the Church, 1:20-21. 
2. Lucy Mack Smith, History of Joseph Smith by His Mother (Salt Lake City: Bookcraft, 1958), 134-35; compare com D&C 10:1-3
3. History of the Church, 1:32-33. 
4. History of the Church, 1:35; Oliver Cowdery, ''Carta 1,'' Messenger and Advocate 1 (Outubro 1834): 14. 
5. Cowdery, "Carta 1,'' 15. 
6. History of the Church, 1:26. 
7. Ver Stan Larson, "A Most Sacred Possession,'' Ensign 7 (Setembro.1977): 87. 
8. Joseph Smith- History 1:71 nota; itálicos acrescentados. Ver Cowdery, "Carta 1.'' 

Data Evento

5.Abril Oliver Cowdery chega em Harmony, Pennsylvania
7.Abril Joseph e Oliver começam o trabalho (Mosias 1 ou 1 Néfi)
Recebidas as seções 6, 7, 8, e 9 de Doutrina e Convênios
10.Maio Joseph e Oliver vão a Colesville, Nova York (38 dias)
O Sacerdócio Aarônico é restaurado
15.Maio D & C 10 é recebida (3 Néfi 11). Somente agora Joseph e Oliver podem ir novamente a Colesville (16 dias)
25.Maio Samuel Smith é batizado, D & C 11 é recebida
01.Junho Joseph e Oliver se mudam de Harmony, Pennsylvania, para Fayette, New York (Moroni, 1 Néfi)
11.Junho Documentos para submissão dos direitos autorais do Livro de Mórmon são preenchidos.
D & C 14, 15, 16, e 18 são recebidas. (20 dias) 
15.Junho Hyrum Smith, David Whitmer, e Peter Whitmer Jr. São batizados perto dessa data.
20.Junho As Três Testemunhas vêm as placas perto dessa data (2 Néfi 27 ou Éter 5)
25.Junho As Oito Testemunhas seguram as placas perto dessa data (10 dias)
30.Junho A tradução é terminada perto dessa data (Palavras de Mórmon ou Moroni)