NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

GEOGRAFIA - Mapa de Estudo das Terras do Livro de Mórmon

V. Garth Norman

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil - Março/2010
 
http://www.ancientamerica.org/library/media/HTML/7hvlmli5/Mormon_Norman_Map_640_X_423cc.JPG
 A validade do pensamento científico não repousa sobre a autoridade de indivíduos mas na autoridade da observação a empírica, a qual o estudioso deve ponderar em espírito de oração na procura pela verdade.

HISTÓRIA - Sacrifícios Humanos no Novo Mundo

Ted Dee Stoddard
Copyright © 2010 - www.bmaf.org
Membro do Conselho de Administração do 
Book of Mormon Archaeological Forum

Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba - Julho/2010

Sabemos que os descendentes de Leí, o qual se referiu a si mesmo como remanescente da casa de Israel, que era familiar com a lei de Moisés e que, pelo menos os nefitas, viveram essa lei o que incluía sacrifício de animais.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

CIÊNCIA - Elefantes e O Livro de Mórmon

John L. Sorenson

Tradutor: Elson  C. Ferreira – Curitiba/Brasil

 A declaração no Livro de Éter de que os primeiros Jareditas encontraram “elefantes” nesta terra não foi apoiada no passado por boas evidências. Elefantes (mastodontes e mamutes) há muito têm sido conhecidos na América do Norte (incluindo o México), mas até recentemente seus restos foram datados a não anteriores a aproximadamente 8.000 a.C.

ARQUEOLOGIA - Placas de Latão Com Gravações Descobertas no Porto de Néfi

George Potter
Nephi Project © Dezembro/2006 - www.nephiproject.com

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007


 Talvez a mais surpreendente e importante descoberta que fizemos durante nossa expedição a Oman em Setembro de 2006, tenha sido a de placas de latão (bronze) gravadas que haviam sido escavadas em local próximo do porto de Khor Rori. Richard Wellington e eu fomos os primeiros pesquisadores SUD que declararam que Néfi construiu seu navio no porto do incenso de Khor Rori.
(Ver Livro Lehi in the Wilderness.)

ARQUEOLOGIA - Desafio aos Críticos: Evidências do Livro de Mórmon

Diane E. Wirth

Horizon Publishers & Distributors, Bountiful, Utah, 1986.

Tradução: Elson Ferreira - Curitiba/Brasil- Março/2007
de.jerusalem.as.americas@gmail.com

O Livro de Mórmon - Edição Original de 1830

Críticas negativas têm sido levantadas contra o Livro de Mórmon desde sua primeira publicação em 1830. Diane E. Wirth examinou várias dessas críticas em seu livro.

Ela as analisou em 14 capítulos com os seguintes títulos:

quarta-feira, 14 de julho de 2010

DOUTRINA - Abinadi, o Homem e a Mensagem – Parte 1

Alan C. Miner
Excerto de “Step by Step Through the Book of Mormon”
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)
com observações de Todd Parker

F.A.R.M.S., pp. 4-5

http://www.mryantaylor.com/wp-content/uploads/2011/01/AbinadiDetail1-Small.png

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/2010

            De acordo com Todd Parker, pode haver uma conexão entre Abinadi e o Rei Benjamim. Há muitas coisas que ambos ensinaram que são basicamente as mesmas. Seria coincidência?

Apesar de que no livro de Mosias os ensinamentos do Rei Benjamim (Mosias 1-5) vêm antes dos ensinamentos de Abinadi (Mosias 11-17), o profeta Abinadi viveu e morreu antes do Rei Benjamim ter subido em sua torre para proferir seu discurso. Em vista desse fato bem como do fato de existirem tantas similaridades entre os ensinamentos desses dois grandes profetas, pode-se questionar onde Benjamin obteve seu material. Numa fascinante declaração o Rei Benjamim disse:

terça-feira, 13 de julho de 2010

LITERATURA RELIGIOSA - A Bíblia Sagrada

Compilação de Elson C. Ferreira - Curitiba/2005
“A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” aceita a BÍBLIA SAGRADA como o principal de seus livros canônicos, o primeiro entre os livros que foram proclamados, como sua norma escrita quanto a fé e doutrina. Quanto à santidade com que consideram a Bíblia, os Santos dos Últimos Dias professam o mesmo que as denominações cristãs em geral, mas se distinguem delas por também admitirem como autênticas, outras escrituras que concordam com a Bíblia e servem para apoiar e fazer ressaltar seus fatos e doutrinas.

Os santos dos últimos dias aceitam os antecedentes históricos e demais dados sobre os quais a fé cristã de hoje se baseia, no que diz respeito à autenticidade dos anais bíblicos, tão incondicionalmente como os membros de qualquer seita ou igreja; e quanto à literalidade de interpretação esta Igreja provavelmente se sobressai.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

A Autoria do Livro de Mórmon

.
George Potter

The Nephi Project -  Nov/2000, Bear River City, Utah Copyright 2000
Todos os direitos reservados   www.nephiproject.com

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/2004

      Hoje em dia a Hipótese Documentária ou a Alta Crítica é a metodologia usada pelos estudiosos nas principais universidades do mundo tanto nos seminários judaicos quanto nos cristãos. A linha de estudo põe de lado suposições dogmáticas a respeito da autoria da Bíblia, e utilizam-se da lingüística, arqueologia, história e outras disciplinas para decifrar a autoria das escrituras.

ARQUEOLOGIA - Evidências Arqueológicas Para a Terra de Abundância de Néfi

George Potter

Traduzido por Elson Ferreira – Curitiba/Brasil – Setembro/2005

Nota do Editor: Este artigo de George Potter representa seu site The Nephi Project www.nephiproject.com e foi reproduzido com sua permissão. É gratificante ver estas evidências botânicas adicionais do tempo de Leí para a região de Salalah, como a terra de Abundância de Néfi.

Néfi escreveu:

"E chegamos à terra a que demos o nome de Abundância, por causa das muitas frutas….” (1 Néfi 17:5)

domingo, 11 de julho de 2010

LINGUÍSTICA - Possível Sobrevivente da Escrita Quiché-Maia

Dr. Allen J. Christenson

Antigo aluno de arqueologia e lingüística da Brigham Young University e antigo tradutor da linguagem Quiche no Departamento de Tradução de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”. Documento lido por Barbara C. Robertson no 31º Simpósio Anual de Arqueologia das Escrituras realizado na BYU nos dias 8 e 9 de Outubro de 1982.

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – Janeiro/2006

Os quichés são descendentes da maior das tribos sobreviventes dos Altiplanos Maias. Hoje suas numerosas cidades e vilas estão espalhadas por toda as regiões central e nordeste dos Altiplanos da Guatemala. De acordo com suas próprias tradições, eles são descendentes de quatro “progenitores” que vieram da região de Tabasco (Popol Vuh, 1975, p. 172).

GEOGRAFIA - Qual é o Significado de Zelph no Estudo da Geografia do Livro de Mórmon?



Kenneth W. Godfrey

Provo, Utah: Maxwell Institute, 1999

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007
Muitos anos atrás, enquanto eu trabalhava para receber o grau de doutorado na Brigham Young University, eu dei aulas sobre o Livro de Mórmon. A cada Sexta-feira era requerido a todos os estudantes graduados que assistissem a um seminário.

GEOGRAFIA - Relacionamento Entre os Andes Centrais e a Mesoamérica

Ross Christensen
University Archaeological Society Newsletter - Jul/1960

Tradutor Elson C. Ferreira – Set/2006 – Curitiba/Brasil

De onde vieram as poderosas civilizações dos Incas e seus antecessores e o que eles fizeram com as escrituras Nefitas? Os povos do oeste da América do Sul teriam algum relacionamento consangüíneo com os povos do Livro de Mórmon?

LINGUÍSTICA - Motivo das Repetições nas Escrituras

Diane E. Wirth (Mar/2005)

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil- Janeiro/2006

 Aparentemente foi necessário, em alguns casos, para Jesus Cristo, o Pai Celestial ou Seus mensageiros, repetirem um importante conceito duas ou três vezes a um indivíduo ou indivíduos que ouviram ou leram sua mensagem. Podemos ver João 21: 15-17 como exemplo:

CULTURA ANTIGA - Templos na Mesoamérica

Alan C. Miner
Extraído de Step by Step Through the Book of Mormon
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)
citando Hugh Nibley, Bruce Warren e Thomas Stuart Ferguson.

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba – Fevereiro/2006

3 Néfi 11:1 – O Templo:

Hugh Nibley, Professor Emérito da Brigham Young University, escreveu:

“O que faz um templo diferente de outras construções não é a sua santidade, mas sua forma e função. Qual é essa forma? Podemos resumir uma centena de estudos de data recente na seguinte fórmula: Um tempo, por bem ou por mal, é um modelo do universo em menor escala.

sábado, 10 de julho de 2010

ARQUEOLOGIA - Stela 5, Atualização do Desenho da Árvore da Vida

V Garth Norman

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007

STELA 5: Desenhando-a Corretamente

Numerosos desenhos e reproducões de Stela 5 têm sido feitas desde que apareceu há 50 anos a primeira reprodução de uma foto de M. Wells Jakeman para a National Geographic. Provavelmente não há antigo monumento que tenha sido mais reproduzido, nem mesmo a famosa pedra do Calendário Asteca.

GEOGRAFIA - Testemunhas Oculares dos Locais do Livro de Mórmon

Alan C. Miner
Step by Step Through the Book of Mormon
citando partes de artigos de
John L. Sorenson, Glenn A Scott e Jay M. Osborn

Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba - Fevereiro/2007

Em 3 Néfi 6:8, Mórmon registra que "abriram-se muitas estradas e foram feitos muitos caminhos que iam de cidade a cidade e de terra a terra e de lugar a lugar".

John L.Sorenson escreveu: “Em anos recentes, centenas de milhas de estradas têm sido encontradas ao redor dos maiores centros populacionais por toda a Mesoamérica.


GEOGRAFIA - Tendas Asnos e Camelos - 1 Néfi 2:4

Alan C. Miner
Step  by Step  Through the Book of Mormon
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)
Extratos de Lynn M. e Hope A. Hilton
In Search of Lehi's Trail
(Em Busca da Trilha de Leí) p. 49, 52-53, 9
George Potter e Richard Wellington

Discovering The Lehi-Nephi Trail
(A Descoberta da Trilha de Leí e Néfi-2000)

Tradutor Elson C.arlos Ferreira–Curitiba–Janeiro/2006

De acordo com os Hiltons, quando Leí deixou Jerusalém, eles provavelmente usaram asnos para carregar suas tendas e provisões. A terra ao redor da cidade é muito difícil e rochosa, consequentemente muito poucos camelos, com suas patas macias, estariam em evidência.

Os beduínos que foram visitados pelos Hiltons asseguraram que cada tenda pesa aproximadamente 225 Kg.

GEOGRAFIA - Teoria Geográfica Limitada do Livro de Mórmon[1]

 John A. Tvedtnes
Reimpresso com permissão Meridian Magazine

Tradutor Elson Ferreira – Curitiba/Brasil – Setembro/2005

Muitos leitores do Livro de Mórmon acreditam que todos os eventos descritos nele aconteceram nas Américas do Norte, Central e do Sul, e que somente as pessoas mencionadas no livro viveram antigamente nas Américas. Uma leitura mais cuidadosa do texto tem levado vários leitores e estudiosos Santos dos Últimos Dias a desafiar esta visão popular e a sugerir que os Jareditas, Mulequitas, Nefitas e Lamanitas viveram mais ao sul do México e Guatemala, área conhecida como Mesoamérica, sendo que o Istmo de Tehuantepec seria a “estreita faixa de terra” mencionada no Livro de Mórmon.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

GEOGRAFIA - Onde Leí Desembarcou na Terra Prometida?


Alan C. Miner 


Step by Step Through the Book of Mormon
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007

Where Was the Land of First Inheritance?
(Onde Era a Terra da Primeira Herança?)
de Joseph L. Allen
 The Book of Mormon Archaeological Digest, 1992

Nota dos Editores:  O leitor deve estar informado de que as evidências em Izapa, México citadas neste artigo como a Terra da Primeira Herança devem ser igualmente aplicáveis, por comparação, a qualquer centro templário nefita. (http://en.wikipedia.org/wiki/Izapa)


 Locais alternativos do Livro de Mórmon têm sido propostos para a região de Izapa como a terra da Judeia ou "a cidade junto ao mar". Alguns estudiosos pesam as evidências em favor de El Salvador como a Terra da Primeira Herança onde Leí desembarcou. Esta alternativa será tratada numa futura nota de pesquisa da Ancient America Foundation-AAA.

DOUTRINA - O Livro de Mórmon, Sua Origem e Autenticidade

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/2007

Costuma-se expressar em credos formulados as crenças e práticas determinadas pela maioria das seitas religiosas. Os Santos dos Últimos Dias não apresentam tal credo como um código completo de sua fé, porque aceitam o princípio da revelação contínua como característica essencial de sua crença.

Joseph Smith, o primeiro Presidente de A Igreja de Jesus Cristo nos últimos dias, ou seja na dispensação atual, acrescentou como um resumo dos dogmas da Igreja as treze declarações conhecidas como “As Regras de Fé – A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”. Tais regras encerram doutrinas fundamentais e características do evangelho tal como esta Igreja o ensina, mas não devem ser consideradas como uma exposição completa porque, como declara a regra 9:

quarta-feira, 7 de julho de 2010

ANTROPOLOGIA - Senhores de Totonicapan Escrevem de Sua Origem

Bruce W. Warren.

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil

Resumo de sua pesquisa New Evidences of Christ in Ancient America, (Novas Evidências de Cristo na América Antiga). pp 45,73-74. Publicada pela “Book of Mormon Research Foundation” (Fundação Para a Pesquisa do Livro de Mórmon), 1999.

Antes do tempo de Malaquias, aproximadamente no ano 601 a.C. e durante o reinado de Zedequias, rei de Judá, na época do período profético de Jeremias, representantes de três famílias hebreias partiram da terra de Jerusalém.
Fugindo para a Península Arábica, um grupo fiel a Deus de aproximadamente vinte pessoas, levaram consigo preciosos “registros... gravados em placas de latão” que continham o tesouro escrito pelos primeiros patriarcas, bem como dos primeiros profetas hebreus. Este povo percorreu lentamente seu caminho em direção ao sul, ao longo das margens do Mar Vermelho. Depois de oito difíceis anos no deserto da Arábia, após caminharem mais de três mil milhas, eles chegaram na terra que hoje em dia é conhecida  como Omã  um principado do Golfo Pérsico, no Oriente Médio, que faz fronteira a Arábia Saudita e o Iêmen.

ARQUEOLOGIA - Sonho de Leí Registrado em Izapa Stela 5

Joseph L. Allen, Editor
Desenhos de Cliff Dunston
Fontes: "Tula Foundation Digest", Janeiro/2004

 
Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil- Janeiro/2004

    Num campo a dez quilômetros da fronteira da Guatemala, no lado mexicano, junto ao Oceano Pacífico e próximo da cidade de Tapachula, há restos de uma pedra de seis toneladas coberta de gravações.

TRADIÇÃO ANTIGA - Significado do Nome “Mórmon”

David Lamb
Articles from the Zarahemla Record,  Zarahemla Research Foundation
(Artigos do Registro de Zaraenla – Fundação Zarahemla de Pesquisa)


Tradutor: Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil – 2007

A tradição nos tem ensinado ao longo de muitos anos que "O Livro de Mórmon" foi assim chamado pelo próprio Mórmon, seu principal compilador. Sendo esta uma suposição lógica, levanta-se uma questão interessante:

Por que a santa palavra de Deus seria chamada segundo o nome de um homem?

As Santas Escrituras não são chamadas segundo qualquer autor, nem o livro de "Doutrina e Convênios" foi chamado de “O Livro de Joseph Smith”. Por que, então, O Livro de Mórmon seria uma exceção à regra e levaria o nome de um homem?

ARQUEOLOGIA - Panteão Mesoamericano

Dr. M. Wells Jakeman

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil

Por "Panteão Mesoamericano" queremos dizer todos os deuses em que acreditavam os antigos povos civilizados das regiões sul e central do México e norte da América Central.

O entendimento deste panteão é básico para a arqueologia mesoamericana porque a maioria dos mais altos traços culturais desta região é de caráter religioso, tal como a arquitetura dos templos, a arte simbólica, a arte hieroglífica (i.e. "sagrada"), a escrita, seu avançado sistema de calendário, um almanaque sagrado—todos indubitavelmente desenvolvidos pela classe sacerdotal dominante nas cidades-templo ou centros cerimoniais.

O estudo do panteão da Mesoamérica também é importante como teste para as afirmativas d'O Livro de Mórmon de que os primeiros povos civilizados desta região tinham uma religião bíblica.

Comparando as deidades do Livro de Mórmon com as divindades da Mesoamérica antiga, evidenciadas pelas primeiras crônicas e pela arqueologia, de fato descobrimos uma quantidade de correspondências.
A mais impressionante de todas está entre Yahweh ou Jeová, o Deus da Vida e da Chuva dos povos do Livro de Mórmon e Itzamna-Chac, das planícies Maias, ou Quetzalcoatl-Tlaloc (altiplanos centrais do México), Deus da Vida e da Chuva da antiga Mesoamérica, de acordo com as crônicas e com a arqueologia.

Dezoito diferentes aspectos de Yahweh ou Jehová são demonstrados, que são duplicados perfeitamente em Itzamna-Chac ou Quetzalcoaltl-Tlaloc. Isto nos leva a fazermos as seguintes conclusões:

 (1) Há muitas semelhanças para que elas sejam consideradas acidentais. Conseqüentemente, elas praticamente estabelecem a religião do Livro de Mórmon e o panteão como a primeira religião na Mesoamérica.

 (2) Evidências tiradas das crônicas e da arqueologia indicam a paganização do último período pós-Lamanita ou pós-Livro de Mórmon, apesar de que as deidades do Livro de Mórmon permaneceram supremas:

a. Aspectos do Deus Vivo foram personificados como deidades parcialmente separadas.
b. Alguns "ídolos" foram acrescentados, identificáveis com certos “deuses" do Oriente Médio e com os povos do Livro de Mórmon.

Copyright © 1999-2002 Ancient America Foundation. 

Ministério do Cristo Ressurreto no Hemisfério Ocidental

Compilação Elson C. Ferreira - Curitiba/2002


Ao estudarmos o ministério apostólico em seqüência imediata ao estudo da ascensão do Senhor do Monte das Oliveiras, afastamo-nos da ordem cronológica das diversas manifestações pessoais do Salvador aos mortais; porquanto, logo após sua despedida final dos apóstolos na Judeia  ele visitou suas “outras ovelhas”, não pertencentes ao rebanho oriental , e cuja existência havia declarado no impressivo sermão a respeito do Bom Pastor e suas ovelhas.  (João  10 : 6)

Aquelas outras ovelhas que deveriam ouvir a voz do Pastor e eventualmente ser feitas parte do rebanho unido, eram a nação nefita, descendentes de Leí que, com sua família e outras poucas pessoas, atravessaram o grande abismo (ou mar) em direção ao que agora conhecemos como Continente Americano, onde cresceriam para tornar-se um povo poderoso, ainda que dividido.

ARQUEOLOGIA - Exploradores do Livro de Mórmon Reivindicam Descobertas

George Potter
www.nephiproject.com

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil

Depois de viajar por mais de três mil e duzentos quilômetros de trilhas no deserto, dunas de areia que se elevam a mais de dois mil e quatrocentos metros, ocasionais tempestades de areia que desgastam a pintura do nosso caminhão, encontros com escorpiões e seis anos vivendo na Arábia com temperaturas que variam de zero a cem graus Célsius, George Potter e seus companheiros agora estão contando sua história para o mundo.

Exploradores SUDs Encontram o Segundo Templo “Lihy”

George Potter

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil – Setembro/2005

Fortes ventos e penhascos verticais de arenito não puderam impedir um grupo de exploradores amadores do Livro de Mórmon de escalarem uma montanha de pedra de 1.830 m de altura.

HISTÓRIA - Fontes Históricas Anteriores a 1830 Relativas ao Livro de Mórmon




David A. Palmer


Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil – Set/2005

O Livro de Mórmon contém um interessante registro histórico e religioso que cobre o período desde 2000 a.C até 400 a.C. Reconstrução interna da geografia do Livro de Mórmon mostra que eventos específicos mencionados no livro provavelmente tiveram lugar naquelas partes do México e da Guatemala conhecida como Mesoamérica. Foi também na Mesoamérica que muitas grandes civilizações americanas floresceram.