NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

sábado, 26 de junho de 2010

Néfi Constrói um Barco e Navega Para a Terra Prometida

Alan C. Miner, George Potter 
e Richard Wellington.
Step by Step Through the Book of Mormon
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)
Discovering The Lehi-Nephi Trail 
(Descobrindo a Trilha de Lei -Néfi -Jul/2000), pp. 211, 235-242
www.ancientamerica.org


Tradutor Elson Carlos Ferreira, Curitiba/Brasil - Fevereiro/2004
dejerusalemasamericas@gmail.com

"E aconteceu que depois de havermos todos entrado no navio… pusemo-nos ao mar..." 1 Néfi 18:8 

De acordo com George Potter e Richard Wellington, o fato mencionado por Néfi de que eles haviam "entrado no navio" implica no fato de que o navio de Néfi já estava amarrado a algum atracadouro antes de eles embarcarem.



Com seu navio atracado junto a um porto, Néfi poderia ter usado uma prancha para "descer caminhando" para dentro do navio.

Esta narrativa parece ser a cena descrita por Néfi de como eles colocaram seus suprimentos a bordo do navio, e de como sua família entrou no navio para a viagem final. Néfi também diz que eles "puseram-se ao mar" (1 Néfi 18:8), novamente implicando que o navio estava inicialmente num porto, porque que era algo protegido do mar e tinha que "pôr-se ao mar". As palavras de Néfi também indicam a necessidade de um porto para a construção e lançamento do navio. Com isto em mente, Potter e Wellington fizeram uma análise de todos os portos possíveis em Dhofar, usando critérios tirados do texto e também de dados históricos e culturais. Os seguintes critérios foram alistados para o porto de Néfi: 
  1. O porto teria que ser grande o suficiente para acomodar um grande navio.
  2. O porto teria que ser protegido dos ventos das monções.
  3. O porto deveria apresentar evidências de ter sido usado anteriormente.
  4. O porto deveria estar aberto para o mar durante a época de Leí.
  5. O porto deveria estar protegido contra a alta arrebentação.
  6. Era necessário um lugar para atracar o navio enquanto estivessem terminando sua construção.
  7. Néfi escreveu que o lugar do porto tinha "muitas frutas" (1  Néfi 17:5).
  8. Aparentemente havia um precipício de águas profundas nas proximidades, porque Lamã e Lemuel tentaram lançar Néfi nas profundezas do mar para matá-lo. (1 Néfi 17:48)
  9. Seria necessário que houvesse comércio com a Índia a fim de comprar madeira apropriada para a construção do navio.
  10. Seria necessário que o porto estivesse próximo de suprimento doméstico de madeira de bom tamanho.
  11. Seria necessário ter acesso a milhares de coqueiros ou outras plantas que fornecessem material para a confecção de cordas.
  12. Velas deveriam ser disponíveis ou materiais para a confecção de velas.
  13. Minério de ferro para fazer ferramentas era necessário. (1 Néfi 17:10)
  14. Peritos na confecção de mapas eram necessários.
  15. Capitães de navio eram necessários para ensinar Néfi a comandar o navio.
  16. Aparentemente havia uma montanha nas proximidades, onde o Senhor instruiu a Néfi. (1 Néfi 17:7; 18:3)
  17. Navegadores capazes de ensinar a tripulação de Néfi, bem como as instalações, deveriam ser disponíveis para conduzirem a viagem pelo mar.
  18. "Pedras" (pederneira) para fazer fogo eram necessárias nas proximidades. (1 Néfi 17:11)

Dos resultados desta comparação (veja tabela abaixo) Potter e Wellington encontraram somente cinco sérios candidates para o lugar onde Néfi construiu e lançou ao mar seu navio: Reysut, Khor Suli, Khor Taqah, Khor Rori, and Mirbat-all  na planície de Salalah. Curiosamente eles não encontraram evidências de que Khor Kharfot já tivesse sido um porto nos tempos de Néfi ou em qualquer outra época. Sem dúvida o candidato mais forte era o porto de Moscha e Khor Rori, especialmente quando consideramos a aldeia de Taqa e Khor Rori como um só local, já que elas estão a apenas seis quilômetros de distância uma da outra.

Visite outros  "sites" que se dedicam ao estudo da Cultura do Livro de Mórmon através da seção “Links to Other Book of Mormn Websites” http://www.ancientamerica.org

Ancient America Foundation (AAF) é uma organização de pesquisa sem fins lucarativos 501 c(3) dedicada a expandir o conhecimento da história e da cultura de antigos povos e civilizações americanas através da pesquisa, publicação e programas educacionais. Tem interesse em pesquisar o que possa pertencer aos relacionamentos mesoamericanos com O Livro de Mórmon.