NOSSA MISSÃO

Divulga artigos de pesquisas científicas escritos por cientistas e pesquisadores SUD.s e não SUD.s, profissionais e amadores, a respeito da arqueologia, antropologia, geografia, sociologia, cronologia, história, linguística, genética e outras ciências relacionadas à cultura de “O Livro de Mórmon - Outro Testamento de Jesus Cristo”, uma das quatro obras padrão de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”.

O Livro de Mórmon conta a história dos descendentes do povo de Leí, (profeta da casa de Manassés), que saiu de Jerusalém no ano 600 a.C. (pouco antes do Cativeiro Babilônico) e viajou durante 8 anos pelo deserto da Arábia às margens do Mar Vermelho, até chegar na América (após 2 anos de navegação), desembarcando provavelmente em algum lugar da Mesoamérica (região que inclui o sul do México, Guatemala, Belize, El Salvador, Honduras, Nicarágua e parte de Costa Rica), mais precisamente a região vizinha à cidade de Izapa, no sul do México, onde, presumem os estudiosos, tenha sido o local de assentamento da primeira povoação desses colonizadores hebreus .

Este blog não é patrocinado nem está ligado oficialmente a qualquer denominação religiosa. Todo conteúdo apresentado aqui representa a opinião e é de total e exclusiva responsabilidade de seus autores, que sempre estão devidamente identificados.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

HISTÓRIA - O "Popol Vuh" e O Livro de Mórmon

Lamar Jensen
Resumido por Thora D. Shaver - 1 Dez 1953, Editor Bruce W. Warren
 www.ancientamerica.org

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil

Os Quichés (ou Quíchuas) foram a mais poderosa nação dos altiplanos da Guatemala antes da conquista espanhola e, apesar de conquistada, foi uma das poucas tribos cujo espírito não foi conquistado. Eles sentiam apenas desprezo por seus subjugadores, raramente se casavam com pessoas de outra raça, e hoje vivem do mesmo modo que viveram durante séculos.

HISTÓRIA - O Incidente de Zelph

Lawrence O. Anderson

Conforme relatado por Joseph Smith a um Estudioso de Antigüidades Americanas
30 Janeiro 1963

Tradutor  Elson C Ferreira - Curitiba/Brasil - Maio/2004

Joseph Smith, o restaurador de “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, declarou durante toda a sua vida que ele traduziu uma parte dos registos de antigos habitantes que viveram no Continente Americano. Ele declarou que esses registros foram escritos em "Egípcio Reformado" e que através da assistência divina ele foi capaz de traduzi-los para o idioma inglês.


Parece natural então, que o homem que trouxe à luz tal história fosse interessado em descobertas científicas que iluminassem e confirmassem este registro. O propósito deste artigo é mostrar que Joseph Smith era intensamente interessado em descobertas arqueológicas que tivessem uma ligação direta com o Livro de Mórmon.

HISTÓRIA - Huematzin, O Guardador do “Livro Divino” da Mesoamérica

Bruce W. Warren

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil

O conhecimento da existência de antigos Livros Sagrados era consideravelmente bastante difundido no México e na América Central quando os primeiros europeus chegaram, depois da descoberta da América pos Cristóvão Colombo.


GEOGRAFIA - Contato Trans-oceânico - Parte 3





T. Michael Smith

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil – Agosto/2004 


O primeiro artigo desta série de três partes colocou em destaque os primeiros habitantes do Hemisfério Ocidental. Nós descobrimos que povoamentos ocorreram muito tempo antes do que a recente expectativa acadêmica sugeria e muito mais antigamente do que fundamentalistas bíblicos e do Livro de Mórmon diziam que tivesse ocorrido.

GEOGRAFIA - Contato Transoceânico - Parte 2

T. Michael Smith.
Fonte: AAF Newsletter 64 - AAF 7 de Março de 1996

Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil - Ago/2004 

Na Parte II desta série Contato Trans-oceânico, continuo minha avaliação das áreas-chave de pesquisa de uma maneira geral, para uma audiência geral. Além dos assuntos dos períodos Paleo-indiano e Arcaico a que nos referimos da última vez, há muitas outras áreas de pesquisa que estão provendo evidências de contato trans-oceânico.

GEOGRAFIA - Contato Transoceânico - Parte 1

T. Michael Smith.
Fonte: AAF Newsletter 64 - 7 de Março de 1996
www.ancientamerica.org

Tradutor Elson Carlos Ferreira, Curitiba/Brasil – Maio/2004

Nesta série de três partes, eu reverei e comentarei o assunto-chave do Contato Transoceânico de uma maneira geral para uma augiência geral. Esta apresentação tocará no assunto da grande antigüidade das viagens pelo mar, a falta de registros dos nativos americanos, a rejeição acadêmica de difusão, a estreita tendência que presentemente flui desta rejeição, e a evidência acumulativa de que esta tendência deve ser abandonada.

terça-feira, 29 de junho de 2010

ARQUEOLOGIA - El Mirador, a Maior Construção Clássica da Mesoamérica

Editor Ray T. Matheny
http://de-jerusalem-as-americas.blogspot.com.br/2010/06/el-mirador.html#more
http://farm3.staticflickr.com/2102/2266825959_d6a27ba533_o.jpg

Revisor V. Garth Norman
Editor Ray T. Matheny - New World Archaeological Foundation
Brigham Young University, Provo, 1980

Tradutor Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil

Os estudiosos das antiguidades americanas relacionadas à Mesoamérica como a região da história do Livro de Mórmon mais extensivamente registrada, devem estar intensamente interessados no projeto “El Mirador”.

Isolada na selva bem ao norte de El Petén, na Guatemala, esta antiga cidade oferece rara oportunidade para investigar antiga cidade Maia, onde se encontra a maior construção Clássica que, evidentemente, não foi soterrada pelas últimas ocupações Maias.

Testes iniciais revelam que mais de 65% das amostras de cerâmicas encontradas pertencem ao último período Pré-clássico (c.400 a.C-100 AD). Se essas amostras de cerâmica (que talvez tenham vindo de escavações de saqueadores), forem representativas da atual ocupação e não apenas de preenchimento estrutural, então, acredita o Dr. Matheny, El Mirador possa ser o maior sítio Pré-clássico (da época do Livro de Mórmon) de que se tem conhecimento na Mesoamérica. Peças de cerâmica encontradas no piso de uma sala na Estrutura 34 eram 100% do último período Pré-clássico.

HISTÓRIA - Benito Pablo Juarez, O Pequeno Índio “Pai Fundador”

Alan C. Miner

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil

Benito Pablo Juarez nasceu de pais nativos de descendência Zapotec no ano de 1806, sendo, portanto, contemporâneo de Joseph Smith. Quando Benito tinha apenas três dias de vida seus pais morreram. Seus avós o criaram até a idade de 13 anos, mas então eles também morreram.

SIMBOLISMO - Por Que a Serpente Simboliza a Cristo?

Bruce W. Warren

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil

Na Bíblia e no Livro de Mórmon temos referências de um evento bastante significativo que ocorreu enquanto Moisés levava seu povo através do deserto. Quando as vidas do povo de Moisés estavam ameaçadas como resultado das picadas das serpentes do deserto, Moisés levantou uma serpente de latão na ponta de uma haste e declarou que todos os que olhassem para esta serpente finalmente sobrepujariam as picadas das serpentes do deserto e se salvariam da morte:

ARQUEOLOGIA - Izapa: Placa de Sinalização Para a Terra de Leí


Garth Norman

Tradutor Elson C. Ferreira, Curitiba/Brasil - Fevereiro/2004
dejerusalemasamericas@gmail.com


1. Evidências de Conexões com o Oriente Médio

ARQUEOLOGIA - Desenho Atualizado de Stela 5 e Sua Correlação Com a Árvore da Vida de Leí

V. Garth Norman

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil - Janeiro/2004
O propósito desta pesquisa é apresentar meu desenho atualizado e as comparações de Izapa Stela 5 com a Árvore da Vida do sonho de Leí escrito no Livro de Mórmon (1 Néfi 8)

ARQUEOLOGIA - Visão da Árvore da Vida


Proctor, Scot Facer e Maurine Jensen

Tradutor: Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil



"A bela reprodução em madeira esculpida de Stela 5, é uma possível representação do sonho de de Lei a respeito da árvore da vida, descoberta com outras vinte e uma rochas e dezenove altares em Izapa, no sul do México.

HISTÓRIA - A História Por Trás de "Stela 5"

Ross T. Christensen

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil - Abril/2005

Os entusiastas do Livro de Mórmon há muito têm mostrado um agudo interesse peloo monumento de pedra esculpida, conhecido como Stela 5, encontrado em 1941 nas ruínas de Izapa, Chiapas, Mexico, que acredita-se representar a visão de Leí a respeito da Árvore da Vida, conforme registrada no Livro de Mórmon, 1 Néfi, capítulo 8.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

ARQUEOLOGIA - Caixas de Pedra No Velho e No Novo Mundo

George Potter

Tradutor Elson C. Ferreira - Curitiba/Brasil

O que Joseph Smith Jr. pode ter conhecido a respeito da antiga tradição de enterrar objetos sagrados em caixas de pedra? A Bíblia não trata do assunto, entretanto, o Projeta escreveu:“Próximo à vila de Manchester, no Condado de Ontário, Estado de Nova York, existe uma colina de considerável tamanho, sendo a mais alta da redondeza.

Pele Escura

Alan C. Miner
www.ancientamerica.org
Notas de Step by Step through the Book of Mormon 
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)

Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil - 2004

Em 2 Nephi 5:21 diz que Deus “fez cair a maldição sobre eles… o Senhor Deus fez com sua pele se tornasse escura”. Entretanto, como se pode definir “escuridão”? A questão cultural que é levantada aqui é esta: Em nossa pesquisa nas terras do Livro de Mórmon, devemos procurar por uma localidade com uma história de apenas um povo “negro” e “branco” que tenha vivido lá durante o tempo do Livro de Mórmon?

LINGUÍSTICA - Perguntas Negativas No Livro de Mórmon


Tradutor Elson C Ferreira – Curitiba/Brasil
de.jerusalem.as.americas@gmail.com

O Livro de Mórmon contém uma mistura de linguagem moderna e antiga.1 Devido à falta de sofisticação lingüística por parte de Joseph Smith, a tradução do Livro de Mórmon contém em algumas partes o que parece ser um belo hebraísmo literal misturado com seu próprio dialeto novaiorquino.2

GENÉTICA - Pesquisas de DNA e O Livro de Mórmon

Cooper Johnson

Este artigo é um sumário das descobertas e conclusões do Dr. Scott Woodward, Professor de Microbiologia da BYU durante palestra apresentada numa conferência patrocinada pela “Foundation for Apologetic Information and Research” (FAIR). Este artigo está disponível no “Website” da FAIR e pode ser encontrado como “link”

Traduzido por Elson C. Ferreira – Curitiba/Brasil - 2001

Você já tentou visualizar uma grande gravura usando apenas umas poucas peças de um quebra-cabeças de 1000 peças? Vamos lá! Você é um aficionado por quebra-cabeças; você sabe do que eu estou falando. Eu digo que posso te dar cinco peças raras de um quebra-cabeças de 1000 peças. Você teria alguma chance de identificar a figura que resultaria de mil peças colocadas juntas, tendo apenas essas cinco peças? Mas sem trapacear; nada de olhar na caixa do quebra-cabeças para identificar a figura.

ARQUEOLOGIA - Primeira Evidência Arqueológica Sobre a Terra de Abundância

 George D. Potter 
www.nephiproject.com

Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil - 2005

Néfi escreveu: "E chegamos à tera que demos o nome de Abundância, por causa das muitas frutas... (1 Néfi 17:5). Entretanto o biólogo Dr. Thomas Key e outros críticos do Livro de Mórmon têm sugerido que a terra de Abundância nunca existiu no sul da Arábia. Em nosso filme documentário Discovering the Land of Bountiful(Descobrindo a Terra de Abundância) nós provamos que as asserções dos críticos foram postas por terra, porque:

ARQUEOLOGIA - Queimadores de Incenso e Pedras Videntes no Velho e no Novo Mundo

John L. Sorenson
UAS Newsletter #21 2 July 1954 - www.ancientamerica.org


Tradutor Elson C Ferreira – Curitiba/PR – Agosto/2004

Nova Evidência da Migração de Povos Bíblicos 


Para o Novo Mundo

Entre as muitas evidências de antigos contatos entre a Mesoamérica e o Oriente Próximo que estão vindo à luz através de pesquisas atuais, uma das mais impressionantes diz respeito ao uso do incenso.
No Oriente Médio, em tempos antigos, o incenso era usado cerimonialmente, provavelmente em grande parte do que em qualquer parte do mundo, exceto na Mesoamérica.

LINGUÍSTICA - Quetzalcoatl, O Grande Deus Branco

 Joseph Allen
Extraido de seu livro "Exploring the Lands of the Book of Mormon"
(Explorando as Terras do Livro de Mórmon)
www.ancientamerica.org

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil –Janeiro/2004
dejerusalemasamericas@gmail.com

“E aconteceu que, ao entenderem, voltaram outra vez os olhos para o céu; e eis que viram um Homem descendo do céu; e ele estava vestido com um túnica branca; e ele desceu e colocou-se no meio deles; e os olhos de toda a multidão estavam voltados para ele e não se atreviam a abrir a boca, nem sequer uns para os outros; e não sabiam o que aquilo significava, porque supunham que era um anjo que lhes aparecera”. (3 Néfi 11:8)

ARQUEOLOGIA - Há Correlações Arqueológicas Para O Livro de Mórmon?

F. Richard Hauck, PhD
Traduzido por Elson Ferreira – Curitiba/Brasil
Eu não poderia imaginar em 1981, enquanto guardava nossas redes de dormir, botas e ponchos no motorhome na gelada cidade de Bountiful, Utah (a Quarta terra de Abundância), que logo eu pudesse identificar um enorme complexo de fortificações nos altiplanos da Guatemala. Eu não tinha concepção de que aquele complexo fortificado em Mânti, em vez de ter apenas uma ou duas milhas quadradas, na verdade se estende por mais de dez milhas, ao longo da antiga trilha nefita/lamanita que dá acesso ao deserto montanhoso.

LINGUÍSTICA - Estruturas Quiásticas no Livro de Mórmon

Alan C. Miner


 Step by Step Through the Book of Mormon

(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)


A New Witness for Christ: Chiastic Structures in
the Book of Mormon (Uma Nova Testemunha 
de Cristo: Estruturas Quiásticas no Livro
de Mórmon), pp. 23, 24, 29, 82, de

Tradutor Elson C. Ferreira, Curitiba/Brasil – Agosto/2004
dejerusalemasamericas@gmail.com


Sim, Faço Um Registro Na Língua de Meu Pai. (1 Néfi 1:2)

Os três primeiros versos do Primeiro Livro de Néfi revela o conhecimento que Néfi tinha dos quiasmas.

Néfi tinha grande conhecimento

ARQUEOLOGIA - As Maiores Ruínas da Época do Livro de Mórmon

V. Garth Norman
 El Mirador, Peten, Guatemala:
www.ancientamerica.org

Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil – Fevereiro/2004
Recentemente nós recebemos o primeiro relatório de progresso do atual projeto arqueológico (1977‑82) em El Mirador, Peten, Guatemala. Ele está na formar de uma antologia de documentos de oito autores diferentes, reunindo os pratriocínios da National Geographic Society, National Science Foundation, e da BYU‑New World Archaeological Foundation que foi conseguido em 1980, mas o presente volume apresenta apenas trabalhos realizados antes dessa data.

domingo, 27 de junho de 2010

HISTÓRIA - Antiga História a Respeito do Cristianismo

Bruce W. Warren
Blaine M. Yorgason, Harold Brown
 New Evidences of Christ in Ancient America
(Novas Evidências de Cristo na América Antiga) pp 148-149

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil 

Em 1541, Francisco Hernandez chegou em Yucatan como capelão do governo espanhol. Ele foi um dos primeiros sacerdotes católicos a chegar na Mesoamérica e foi um homem brilhante e honrado. Quatro anos depois da sua chegada, em 1545, Bartolomeu de Las Casas, benevolente amigo dos nativos, tomou seu lugar como o segundo bispo de Chiapas (que incluía a região de Yucatan).

LINGUÍSTICA - A Palavra Impressa

Alan C. Miner
Step by Step through the Book of Mormon 
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon,) 
Update of Word Printing” de John Hilton
www.ancientamerica.org

Tradutor Elson Ferreira – Curitiba-Brasil
1 Néfi 1:2 - O CONHECIMENTO DOS JUDEUS: Este é um gráfico mostrando uma análise da palavra impressa do maior autor do Livro de Mórmon, conforme medido segundo o padrão de escritores do Século XIX e da língua dos hebreus no tempo de Jeremias. Note que a linguagem das placas menores era diferente das de Alma, que também era diferente das de Mórmon e Morôni.
(*John Hilton, “Atualização da Palavra Escrita”).

GEOGRAFIA - "El Niño" e O Livro de Mórmon

Doug Christensen
www.ancientamerica.org
Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil
dejerusalemasamericas@gmail.com

Em 1947, um jovem explorador norueguês chamado Thor Heyerdahl construiu uma balsa segundo o modelo dos nativos polinésios e cruzou o Oceano Pacífico desde o Peru até a Polinésia.

Ele chamou sua balsa de pelo nome de Kon Tiki, e seu propósito era mostrar a possibilidade de as ilhas polinésias terem sido colonizadas por pessoas vindas das Américas Central e do Sul. Ele lançou a hipótese de que os ventos prevalecentes e as correntes dos mares no oeste do Continente Americano fluíam basicamente a oeste, e que esses ventos e correntes poderiam ter levado antigos navegadores até a Polinésia. Sua viagem foi eminentemente bem sucedida, e ele mostrou ao mundo que sua teoria era plausível.

Artigos pictóricos a respeito da viagem de Heyerdahl apareceram em todas as maiores revistas no ano de 1947, e os Santos dos Últimos Dias ficaram particularmente entusiasmados com essa publicidade. Para eles, a viagem mostrou que a narrativa do Livro de Mórmon a respeito de viagens trans-oceânicas era plausível.

Infelizmente, as recomendações de Heyerdahl falha em face da proposta rota de viagem de Leí e sua família desde o sul da Arábia até a Mesoamérica. Esta proposta rota vai a leste da região sul da Arábia através do Oceano Pacífico até a Mesoamérica. A “falha” seria que esta rota é contrária aos ventos prevalecentes e correntes -exceto durante os anos em que ocorre o “El Niño.”

O “El Niño” é uma interrupção do sistema composto do oceano e a atmosfera no Pacífico tropical. Ele ocorre a cada dois a sete anos com padrões não estabelecidos de repetição. Durante os anos normais os ventos sopram em direção ao oeste e as correntes do oceano se movem, geralmente, na direção do oeste. Durante os anos em que ocorre o “El Niño”, as correntes mudam de direção e geralmente se movem na direção do leste, e os ventos não somente mudam para a direção do leste como também aumentam de velocidade e intensidade.

Curiosamente Leí e sua família não se puseram ao mar do sul da Arábia imediatamente depois de Néfi e seus irmãos terem terminado a construção do seu navio. Eles não navegaram até Leí ter recebido uma revelação do Senhor. Este evento não somente segue princípios estabelecidos do sacerdócio como também provavelmente indica que Leí havia sido informado para que não saíssem ao mar até que o Senhor lhe desse instruções para que o fizesse. (1 Néfi 18:4-5). O Senhor estava esperando pelo “El Niño” mudasse o tempo?

O Livro de Mórmon, o Livro do Convênio Restaurado










Alan C. Miner
www.ancientamerica.org
 Tradutor Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil - Janeiro/2004
dejerusalemasamericas@gmail.com

De acordo com Raymond Treat, o título "O Livro de Mórmon" tem mais significado do que alguém poderia imaginar.






GEOGRAFIA - O Rio Lamã

Alan C. Miner

Step by Step through the Book of Mormon
(Passo a Passo Através do Livro de Mórmon)
A New Candidate in Arabia for the Valley of Lemuel
(Um Novo Candidato na Arábia Para o Vale de Lemuel), de George D. Potter 
Journal of Book of Mormon Studies (Jornal dos Estudos do Livro de Mórmon), FARMS
 Lehi in the Wilderness (Leí no Deserto), de George Potter e Richard Welllington

Tradutor Elson C Ferreira - Curitiba/Brasil
dejerusalemasamericas@gmail.com


"As águas do rio desaguavam na fonte do Mar Vermelho...este rio, continuamente correndo..." 1 Néfi 2:9 

Em Maio de 1995, George Potter e Craig Thorsted estavam procurando por um dos candidatos árabes para o Monte Sinai quando tropeçaram num rio "continuamente correndo" para o Mar Vermelho. Este rio fazia parte de um complexo vale que parecia preencher todos os requisitos para o “Vale de Lemuel”.

GEOGRAFIA - Em NAHOM / NHM

S. Kent Brown
Titular do Departamento de Estudos Antigos, BYU
www.nephiproject.com


Tradutor Elson Carlos Ferreira, Curitiba/Brasil - Dez/2003
dejerusalemasamericas@gmail.com

Néfi escreveu que seu sogro, Ismael, foi enterrado em "Nahom". Autores S.U.D. tem sugerido que "Nahom" podeter sido um lugar no Yemen chamado Nehem (ou NHM). Críticos atacaram este argumento e o Professor Brown respondeu a este ataque com o estudo abaixo. Agradecemos a Kent Brown por nos permitir publicar seu estudo

GEOGRAFIA - Novo Candidato na Arábia para o Vale de Lemuel

George D. Potter
Foundation for Ancient Research and Mormon Studies (FARMS
Journal of Book of Mormon Studies, Volume 8, Número 1. 1999
www.nephiproject.com

Tradutor Elson Carlos Ferreira, Curitiba/Brasil, Janeiro/2004
A Descoberta [i][i]

Descobrir um rio de águas correntes na antiga terra de Midiã não era o que Craig Thorsted e eu tínhamos em mente naquele dia, em maio de 1995. De fato, ele e eu estávamos procurando por um candidato na Arábia para o Monte Sinai, quando nossa jornada tornou-se uma inesperada descoberta.

GEOGRAFIA - Onde Ficava a Terra de Abundância?



V. Garth Norman

Nome de Lugar na Mesoamérica Com Possível Protótipo Bíblico

Tradutor Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil

Nota do Editor: Esta pesquisa foi primeiramente apresentada pelo autor no AAF Newsletter nº 5, em Abril de 1988, e pode ser a primeira vez que uma terra do Livro de Mórmon é documentada, com seu nome na Mesoamérica.


Toda a terra de Abundância, onde Cristo apareceu aos nefitas, é facilmente identificada junto ao território da costa leste da estreita faixa de terra (Alma 22:31, 32;52:17ff). Muitos estudiosos mesoamericanos da geografia do Livro de Mórmon concordam que a terra de Abundância é principalmente o estado de Tabasco, no sul da região costeira do golfo do Istmo de Tehántepec e a vizinha cidade de Veracruz. Tabasco é o nome pré-colombiano deste território e tem o significado de “abundância” (Bruce Warren, personal communication, from Scholes & Roys 1948).

GEOGRAFIA - Onde Ficam a Terra e a Cidade de Néfi?

Alan C. Miner
Step by Step in the Book of Mormon
(Passo a Passo no Livro de Mórmon)
Exploring the Land of the Book of Mormon
(Explorando a Terra do Livro de Mórmon),
de Joseph Allen
www.ancientamerica.org

Tradução Elson Carlos Ferreira - Curitiba/Brasil - 2002

“E meu povo quis dar ao lugar o nome de Néfi; portanto nós o chamamos Néfi”
(2Néfi 5:8)

De acordo com Joseph Allen, as ruínas de Kaminaljuyu, localizada onde atualmente fica a cidade da Guatemala, têm sido propostas como a localização da Cidade de Néfi e a Terra de Néfi. Algumas das razões para esse pensamento são as seguintes:


Autores dos Antigos Registros Mesoamericanos





New Evidences of Christ in Ancient America

(Novas Evidências de Cristo Nas Américas) pp 52-54
www.ancientamerica.org

Tradução Elson Carlos Ferreira – Curitiba/Brasil


Estes registros consistem de escritos e histórias deixadas por sacerdotes espanhóis dos séculos XVI e XVII, os quais se encontraram na posição de receptores e preservadores de registros nativos. Muitos destes homens cultos produziram suas próprias versões de histórias nativas.